Maybees faz show para dar adeus à independência

O show que o grupo paulistano Maybees faz hoje na Woodstock deveria ser uma de suas últimas apresentações. Pelo menos como banda dita independente. Lançando seu segundo álbum, Picture Perfect, pelo selo Polythene Pan, o grupo firma posição no pop bem produzido com uma miscelânea de referências que funciona. Pelas características, qualquer grande gravadora poderia bancar o grupo sem medo. As influências do Maybees vão de Pretenders a Cardigans, passando por temas sessentistas. Estigma que a banda rejeita, mas que se faz presente. Na música Leave me in Bed há uma pequena homenagem a God Only Knows, dos Beach Boys.No total, 14 músicas (mais uma faixa bônus instrumental) na medida exata entre cada instrumento e a voz de contralto de Vanessa Krongold. "Nós limitamos muito o uso das guitarras nesse disco. Eu queria descobrir quão minimalista poderia ser uma banda de rock", conta o guitarrista e principal compositor do grupo, Mauro Motoki. Também chama atenção no trabalho do Maybees a preocupação - por vezes excessiva - com a produção do disco. Takai no vocal A "limpeza" é tanta que, em alguns casos, tira a espontaneidade da banda. "O primeiro disco (Maybees, de 98) foi feito de forma mais afobada, tocamos como se fosse a última vez. Neste aqui, tivemos uma atenção maior com os arranjos", diz Motoki.Por outro lado, esse mesmo perfeccionismo confere ao grupo o status de um Pato Fu mais sofisticado. O reconhecimento ainda não chegou. Muito provavelmente pelo fato de a banda ter optado por letras em inglês. "Não sei responder porque optamos pelo inglês. Mas, em primeiro lugar, vem a música". Talvez um olho no mercado internacional? "Não, o mercado seria uma conseqüência", garante.Este álbum também contou com algumas participações especiais. Fernanda Takai, do Pato Fu, divide os vocais com Vanessa em Onion Taste Hater. Em Picture Perfect é Edgard Scandurra quem dá as caras e o ar de sua guitarra. As participações são uma espécie de troca de gentilezas. Fernanda cantou com o Ira! no álbum Isso é Amor, mas foi Vanessa quem participou dos shows da banda. Além de Vanessa e Motoki, o Maybees é formado por Habacuque Lima (guitarra), Eduardo Filomeno (baixo), e Rodrigo Falcão (bateria). Segundo Vanessa, para o show o número de integrantes pode crescer. "Edgard e Fernanda podem aparecer para uma participação especial, só vai depender da agenda".Maybees - Woodstock - (Rua da Consolação, 3.249, Jardins, tel.: 3081-1809). Hoje, às 23 h. Ingresso: R$ 10.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.