Massacre nos EUA e problemas com vistos adiam prêmio WMA

O World Music Awards foi adiado na quinta-feira devido a "questões logísticas e com múltiplos vistos", disseram os organizadores, dois dias antes da data marcada para a entrega do prêmio musical.

Reuters

20 de dezembro de 2012 | 18h17

As produtoras John Martinotti e Marcol International disseram em nota que a decisão foi motivada pelo massacre da semana passada numa escola primária de Connecticut.

"Lamentamos qualquer inconveniente, mas esta decisão precisou ser tomada devido a questões logísticas e com múltiplos vistos, e tendo em vista o luto nacional desta semana. Os fãs têm dado grande apoio aos artistas e votaram pela internet em grande número", disse a nota, acrescentando que a votação continua aberta até que uma nova data para a festa seja marcada.

Indicados neste ano incluem Usher, Justin Bieber, Nicki Minaj, Rihanna e Chris Brown. Vencedores anteriores incluem Whitney Houston, Mariah Carey e Michael Jackson.

O prêmio foi criado em 1989 e é apresentado pelo príncipe monegasco Albert 2o, geralmente em Monte Carlo, e a renda é beneficente. Neste ano, excepcionalmente, os produtores decidiram realizar a cerimônia num estádio de Miami.

(Reportagem de Piya Sinha-Roy)

Tudo o que sabemos sobre:
MUSICAWMAADIADO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.