Massacre não inspirou vídeo, diz Marilyn Manson

Marilyn Manson negou esta semana que o vídeo de seu single mais recente, The Fight Song, seja uma alusão ao massacre da escola Columbine, ocorrido em 1999 em Littleton, no Colorado. Na tragédia, os estudantes Dylan Klebold e Eric Harris mataram a tiros doze colegas e um professor antes de se suicidar. O vídeo da canção mostra atletas pegando no pé de jovens góticos. Na escola Columbine, Klebold e Harris seriam góticos e estariam de saco cheio das brincadeiras de alunos esportistas, seu alvo na matança. Segundo o cantor, toda a polêmica é invenção da imprensa para vender jornais ou conseguir mais audiência. Ele disse que apenas pretendia mostrar que o esporte pode ser tão violento quanto a música, por exemplo.

Agencia Estado,

11 de janeiro de 2001 | 14h46

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.