Marisa Gata Mansa é internada em coma

A cantora Marisa Gata Mansa, de 69 anos, foi internada na madrugada desta terça-feira no Hospital Miguel Couto, na Gávea, Zona Sul do Rio de Janeiro. Ela chegou em coma ao hospital e foi direto para a UTI. Segundo o médico Edson Paixão, diretor do hopital, Marisa teve uma isquemia cardíaca e uma bronco-aspiração, que lhe causou uma insuficiência respiratória aguda. A bronco-aspiração acontece quando uma partícula de alimento vai para o pulmão, abrindo caminho para uma infecção. O diretor do hospital também suspeita que Marisa tenha tido um acidente vascular cerebral, mas afirmou que não foi possível realizar exames dada a gravidade do estado da cantora. Ele disse também que Marisa corre risco de vida. ?A informação que nos chegou foi de que ela estava num evento ontem à noite?, disse o médico.O nome verdadeiro da cantora é Marisa Vértulo Brandão. Iniciou sua carreira como intérprete de jazz - foi crooner de orquestra no Golden Room do Hotel Copacabana Palace. Sua primeira gravação é de 1953: Você Esteve Com Meu Bem, de João Gilberto e Russo do Pandeiro. No ano seguinte, João Gilberto a levou para cantar na boate Midnight e, logo depois, já integrava o movimento da bossa nova, cantando no Beco das Garrafas e no Bacará. A partir de 1958, gravou alguns clássicos da MPB, como Chega de Saudade, de Tom Jobim e Vinícius de Moraes. Residiu durante sete anos em São Paulo, época em que tentou seguir carreira teatral, tendo participado de alguns musicais. De volta ao Rio, passou a atuar na boate Fossa e na Taba. Em mais de 20 anos de carreira gravou vários discos na Copacabana e na Odeon. Ficou famosa como intérprete de canções compostas por Antonio Maria. Marisa é ex-mulher do maestro César Camargo Mariano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.