Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
REUTERS/Danny Moloshok
REUTERS/Danny Moloshok

Marilyn Manson enfrenta investigação após alegações de abuso contra mulheres

Autoridades de Los Angeles estão investigando alegações de violência doméstica do cantor de rock Marilyn Manson, informou o departamento do xerife do condado de Los Angeles em um comunicado nesta sexta-feira

Por Lisa Richwine / Los Angeles, Reuters

19 de fevereiro de 2021 | 18h13

A atriz Evan Rachel Wood, da série de televisão Westworld e três outras mulheres disseram no começo deste mês, em publicações nas redes sociais, que o roqueiro Marilyn Manson abusou delas. Também nesta sexta-feira, o departamento do xerife do condado de Los Angeles disse que sua unidade de vítimas especiais está "investigando alegações de violência doméstica envolvendo o senhor Brian Warner, também conhecido como 'Marilyn Manson', que trabalha no ramo musical".

"Os incidentes ocorreram entre 2009 e 2011 quando o senhor Warner morava na cidade de West Hollywood", informou o comunicado. Não foram fornecidos outros detalhes. Representantes de Manson não responderam de imediato a um pedido de comentário nesta sexta-feira. No dia 1º de fevereiro, Manson disse no Instagram que todos seus relacionamentos íntimos foram "inteiramente consensuais" e que "outros agora estão escolhendo deturpar o passado". "Estas alegações recentes a meu respeito são distorções horríveis da realidade", disse ele na ocasião.

Wood, de 33 anos, que namorou Manson, de 52 anos, aproximadamente a partir de 2007 e noivou com ele brevemente em 2010, disse que o cantor "abusou de mim horrivelmente durante anos" e que "fui vítima de lavagem cerebral e manipulação para ser submissa". As três outras mulheres também acusaram Manson de abuso emocional e psicológico nos últimos 10 anos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.