Marilyn Manson é condenado por agressão sexual

Marilyn Manson foi condenado a pagar US$ 4 mil, em multa e custas do processo, por um tribunal da cidade de Clarkson, no Estado norte-americano de Michigan, no qual um segurança o acusava de agressão sexual. Joshua Keasler, que fazia a segurança do palco de um show de Manson em julho de 2001, acusou o roqueiro de esfregar os genitais em seu pescoço durante o espetáculo. Manson ficou em silêncio durante os 15 minutos da audiência. Ele vestia um terno preto e não usava a maquiagem e os piercings que são sua marca registrada. O advogado do roqueiro ressaltou que o fato de o réu não ter contestado as acusações não significou admissão de culpa. "O senhor Keasler está querendo dinheiro", acrescentou. A acusação de Keasler havia gerado, de início, um processo por conduta sexual criminosa, mas a acusação foi mudada depois para conduta desordeira, punível com até 90 dias de prisão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.