Marcelo D2 é o grande vencedor do VMB

O grande vencedor do VMB 2003 foi o rapper Marcelo D2, que faturou três prêmios na noite desta terça-feira no Anhembi, sede deste ano da festa da MTV Brasil. Pelo clipe da música Qual É , ele levou para casa os prêmios de melhor videoclipe do ano segundo a crítica, melhor clipe de rap e o de melhor direção. D2 dedicou o prêmio de melhor clipe de rap a Sabotage, rapper paulistano assassinado em 24 de janeiro de 2003. Perguntado se esperava sair consagrado da festa, D2 foi direto: "Não, acho que já está muito bom. Agora, quero aproveitar a festa." Se ele foi o preferido da crítica, o Charlie Brown Jr. teve seu clipe Papo Reto eleito o melhor pela audiência da MTV. A música serviu de trilha sonora para o clipe produzido e editado durante a premiação, com imagens captadas por Fernanda Lima, o rapper Xis, entre outros. A banda recebeu também o prêmio de melhor videoclipe de rock, por Só Por Uma Noite.O ministro Gilberto Gil também saiu-se vencedor do Video Music Brasil. Ele venceu nas categorias melhor clipe de MPB e melhor direção de arte por Three Little Birds, cover de Bob Marley. Como não estava no Anhembi, sua filha Preta Gil recebeu o prêmio das mãos do trio feminino Marina Lima, Daniela Mercury e Paula Toller. Gil desbancou Zeca Pagodinho, Seu Jorge, Max de Castro e Simoninha. O troféu de banda revelação ficou para o grupo Detonautas e o de melhor independente, para o Ratos de Porão. Os Tribalistas, sensação dos últimos tempos, foi indicado em duas categorias, de melhor clipe do ano segundo o público e de melhor videoclipe pop, mas não levou nenhum prêmio. O melhor videoclipe internacional foi Somewhere I Belong, do Linkin? Park. A banda apareceu em mensagem exibida no telão. São comuns as premiações internacionais nas MTVs de todo o mundo. Na matriz americana, que tem sua festa nesta quinta-feira, os melhores clipes das MTVs regionais são exibidos. O Linkin?Park venceu Creed, Eminem, Kelly Osbourne, Mariah Carrey, Red Hot Chili Peppers, The Calling, Nick Carter, Cristina Aguillera, Avril Lavigne e Tatu. Pelo menos dois micos marcaram a noite, os dois casos relacionados à premiação de melhor clipe de música eletrônica. Na apresentação, a top model Isabeli Fontana não conseguiu dizer seu texto e teve de ser ajudada pela produção, que desviou o olhar do público para o telão. Em seguida, o DJ Patife, que foi o vencedor na categoria junto com Fernanda Porto com o clipe de Sambassim, impôs à platéia um interminável discurso que levou escrito mas que misturou com vários improvisos. "Tudo o que aconteceu nessa noite me provou que Deus existe", dizia ele, para logo depois emendar com "faltei à aula de protools (software musical) para vir à festa" e completar agradecendo a "todos os que deram corda à nossa loucura". A noite foi fechada com um show do Jota Quest.Veja aqui a lista dos vencedores do VMB 2003

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.