Maluf processa RPM por danos morais

O ex-prefeito paulista, Paulo Maluf, entrou com uma ação de indenização por danos morais contra os integrantes do grupo RPM. Maluf disse que se sentiu ofendido com a regravação da música Alvorada Voraz, um dos maiores sucessos da banda. Depois de 10 anos, o RPM resolveu regravar a música com alteração da letra. Em um dos trechos afirma: "O caso Sudam, Maluf, Lalau, Barbalho, Sarney. E quem paga o jornal é a propaganda, pois nesse país é o dinheiro quem manda. E juram que não corrompem ninguém. Agem assim pro seu próprio bem. São tão legais, foras-da-lei. Pensam que sabem de tudo, o que eu não sei, eu sei.?De acordo com o advogado Eduardo M. Queiroz Nobre, do escritório Leite, Tosto e Barros Advogados Associados, a intenção do grupo é "repercutir negativamente e de forma degradante" o nome de Paulo Maluf. Segundo Nobre, o RPM quer associar Maluf à corrupção e ilegalidades. "Os músicos acabam por difamá-lo, ofendendo sua honra, dignidade e imagem?, disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.