Maláui considera Madonna uma mãe adotiva amorosa

O governo do Maláui está satisfeito com a maneira como a diva pop Madonna está cuidando de David Banda, menino malauiano de 1 ano, depois de seus planos para adotá-lo no ano passado terem provocado uma grande polêmica, disse uma autoridade do Maláui nesta sexta-feira."Nós a estamos monitorando, e vemos em Madonna uma mãe amorosa. David está indo muito bem. Seu pai não tem razões para se preocupar", disse asecretária principal do Ministério do Bem-Estar da Mulher e Infantil do Maláui, Adrina Mchiela.Yohane Banda, o pai de David, disse esta semana que gostaria de conversar com Madonna e saber como o menino está indo.Cyrus Jeke, vice-diretor de bem-estar infantil do Ministério, disse que um alto funcionário do governo foi encarregado de monitorar como David vem se saindo com Madonna e o marido dela, o cineasta britânico Guy Ritchie, com a ajuda do governo britânico.Nem Mchiela nem Jeke revelou se o funcionário visitou a residência de Madonna em Londres, onde David está vivendo desde outubro.Madonna assinou documentos de adoção provisória quando ela e seu marido visitaram o Malauí em outubro, numa viagem que, segundo eles, foi uma missão humanitária para ajudar órfãos desse país.David Banda, cuja mãe morreu, estava vivendo num orfanato, e seu pai, que num primeiro momento expressou algumas dúvidas quanto ao processo de adoção, mais tarde disse que estava a favor dele.Acesso à cantoraA autorização de adoção provisória prevê que David passe 18 meses com Madonna, durante os quais seu progresso será acompanhado por autoridades do Maláui, até que o país decida se concede a aprovação final para que o menino permaneça com a família da cantora.No início da semana, Yohane Banda se queixou de que não tem acesso à cantora americana e quer saber como seu filho está se saindo. Mas Mchiela disse que ele terá de esperar."Banda terá a chance de rever seu filho depois do prazo de 18 meses, porque Madonna terá de voltar para Maláui para que a corte decida se ela ganhará custódia plena da criança. Ele não precisa se preocupar", disse Mchiela.Na semana passada um escocês deu a Banda um cheque de 400 libras (US$ 775) para ajudá-lo a entrar em contato com Madonna e conversar com seu filho.A adoção da criança por Madonna virou manchete em todo o mundo e levou alguns grupos de defesa dos direitos humanos do Maláui a questionar se ela teria utilizado sua condição de celebridade para passar por cima das leis que regem a adoção de crianças malauianas por estrangeiros, argumento desmentido pelos advogados da cantora.A polêmica ajudou a chamar a atenção mundial para a triste situação dos órfãos no Maláui, onde mais de 900 mil crianças perderam pai e mãe e outras 500 mil perderam um dos pais, muitos devido à devastadora pandemia de Aids no país.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.