Maiores intérpretes do violão se reúnem no Ibirapuera

Ele já foi tratado como o mais popular instrumento do século 20. Na música brasileira, seja ela qual for, é personagem de honra. Mas, para além das generalizações, é sempre bom ouvir de perto um panorama que mostre exatamente o porquê do violão ser um instrumento tão atraente ao público e, mais, parte importante da história da composição recente. E é isso que propõe, a partir de amanhã, um projeto conjunto do Centro Cultural Banco do Brasil com o Auditório Ibirapuera. No CCBB, o projeto ganhou o nome de Panorama do Violão. Quem explica é Claudio Dauelsberg, diretor artístico da série: "Queremos oferecer um panorama sobre as diversas escolas do violão construídas ao longo da história. Assim, mostraremos a transformação do instrumento, apresentando também as influências que se inseriram no violão brasileiro, determinando uma forma particular de interpretação pelos nossos músicos." E isso será feito pelas mãos de alguns dos principais intérpretes do instrumento. A começar por Fábio Zanon, o primeiro a se apresentar na série, amanhã, às 13 horas. Ele vai interpretar um programa dedicado a Canhoto, Dilermando Reis e Villa-Lobos, entre outros, para mostrar o surgimento da escola brasileira de violão. Também amanhã, às 19h30, Marco Pereira toca Baden Powell, Egberto Gismonti e Chico Buarque para revelar a utilização do violão na música popular brasileira. Já no dia 16, a atração é o Duo Assad, composto pelos irmãos Sergio e Odair, figuras de destaque do cenário internacional. O tema? As obras compostas para dois violões e as especificidades deste tipo de repertório. A série vai até o dia 30 de maio, apresentando ainda Maurício Carrilho e Pedro Amorim (dia 23, com show sobre o violão no Choro carioca), Paulo Bellinati, Israel de Almeida e Daniel Murray (dia 23, com a apresentação O Violão Paulista), Fraz Halasz (A Escola Espanhola, dia 30) e Turíbio Santos (O Violão na Música Latino-Americana, dia 30). Para o Auditório Ibirapuera, foi programada uma apresentação única. Juntos vai reunir no mesmo palco Yamandú Costa, Fábio Zanon e os músicos do Duo Assad. São três tipos de abordagem diferente do instrumento, entre o clássico e o erudito - e eles prometem, além de apresentações individuais, propor diálogos e conversas entre seus estilos. Se a idéia era mostrar a riqueza do universo sonoro do instrumento, então é difícil pensar em uma solução mais eficaz. Panorama do Violão. Centro Cultural Banco do Brasil/ Teatro (134 lug.). Rua Álvares Penteado, 112, 3113-3651. Terças, 13 h e 19h30. R$ 6. Até 30/5 Juntos. Auditório Ibirapuera (800 lug). Avenida Pedro Álvares Cabral. s/n.º, portão 2, Pq.do Ibirapuera, 5908-4299. 6.ª (19) a dom. (21), 20h30. R$ 30. Abertura amanhã no CCBBMatéria alterada às 14h50

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.