Magic Paula canta e o Premê joga basquete

Ela é conhecida pela precisão de suas mãos nos arremessos de três pontos, o bom jogo de pernas para ludibriar o adversário e o raciocínio rápido na variação de jogadas. Pois hoje à noite Magic Paula vai mostrar uma habilidade ainda desconhecida do grande público: sua voz. A ex-jogadora de basquete, longe das quadras desde 2000, vai enfrentar o palco e cantar pela primeira vez. A apresentação faz parte da série "Encontros Improváveis", no Centro Cultural Banco do Brasil, e promove uma parceria de Paula com os músicos Wandi Doratiotto e Mário Manga - ambos, ex-integrantes do grupo Premê. Cantora experiente de videokê e ouvinte atenta de MPB e música eletrônica, ela já tem um antídoto contra o frio na barriga. "Falei para o Wandi que acho que vou precisar de um uisquinho antes do show. Ele falou que se esse for o problema, já está resolvido. É uma coisa meio estranha, mas será legal mostrar para as pessoas um lado meu que ninguém conhece. Tenho aquela imagem de atleta séria, mas sou muito brincalhona, adoro contar piada", conta Magic Paula. E Wandi assina embaixo. "Ela combina com a gente, gostamos do jeitão dela. É naturalmente engraçada. O jeito de trabalhar é muito próximo, manja? Ela também não gosta de se expor, preserva a imagem dela", diz. O show oferece também um momento em que os músicos arriscarão arremessos em uma cesta que será colocada no palco. Paula cantará Argumento (de Paulinho da Viola) e São Paulo, São Paulo (do Premê). "A Paula é muito rítmica, toca atabaque e vai batucar na bola de basquete em Argumento", acrescenta Wandi. Encontros Improváveis. Hoje, às 19h30, no CCBB (R. Álvares Penteado, 112. Tel. 3113-3651). Ingresso: R$ 6

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.