Silvana Garzaro/Estadão
Silvana Garzaro/Estadão

Maestro brasileiro Eduardo Strausser vai reger Orquestra Sinfônica da Venezuela

Ele é o primeiro convidado internacional do ano e concerto será realizado no fim de semana

Redação, EFE

17 de fevereiro de 2022 | 12h05

O maestro brasileiro Eduardo Strausser será o primeiro convidado internacional a reger a Orquestra Sinfônica da Venezuela em 2022, com um concerto que acontecerá neste final de semana em Caracas.

"No marco do programa que celebra nosso 47º aniversário, a Orquestra Sinfônica Simón Bolívar e a Orquestra Sinfônica Juan José Landaeta unem seus talentos sob a batuta do maestro brasileiro Eduardo Strausser, que se torna o primeiro maestro internacional convidado deste 2022", informou nesta quarta-feira o Sistema de Orquestras Infanto-Juvenis da Venezuela.

Essa organização musical explicou que esta é a segunda visita de Strausser ao país, depois de ter conduzido a Orquestra Sinfônica Simón Bolívar em 2019 em um concerto em que a flautista russa Sofía Viland foi solista.

Nesse sentido, lembrou que, naquela visita, Strausser ficou agradavelmente surpreso com o programa de educação musical da ação social venezuelana, bem como com o talento dos jovens músicos.

O concerto acontecerá na Sala Simón Bolívar do Centro Nacional de Ação Social pela Música e contará com um repertório que inclui obras dos compositores Antonin Dvorak e Johannes Brahms.

Strausser especializou-se em ópera e música contemporânea no Brasil, dirigindo várias óperas, incluindo Elektra e Fosca de Carlos Gomes. Também dirigiu La Bohème para o Teatro Municipal do Rio de Janeiro e o Teatro Verdi di Padova, destacou o comunicado.

Em novembro do ano passado, o Sistema de Orquestras Infantis e Juvenis da Venezuela recebeu a certificação oficial do Guinness Book como a "maior orquestra do mundo", composta por mais de 12 mil músicos que apresentaram a Marcha Eslava do compositor russo Piotr Ilitch Tchaikovsky. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.