Mãe do acusador depõe e esquenta caso Jackson

O líder da equipe de defesa de Michael Jackson começou, nesta sexta-feira, uma forte ofensiva contra a mãe do menino que o acusa de abuso sexual. No terceiro dia de depoimentos da mulher, o primeiro em que ela foi interrogada pelo advogado do astro pop, Thomas Mesereau Jr., ela admitiu ter mentido sob juramento em outro processo, em uma das audiências mais quentes do julgamento. Mesereau disparou uma série de perguntas rápidas e combativas que levaram a mulher a falar para os jurados, em certo momento, que "não, ele está errado". Durante a guerra de palavras com Mesereau, a mãe do adolescente Gavin Arviso disse aos jurados, no final de seu depoimento desta sexta, que agora sabia que "Neverland era um antro de álcool, pornografia e relações sexuais com crianças". Ao ouvir a testemunha, Jackson moveu a cabeça de um lado a outro e não disse nada. O juiz Rodney Melville ordenou que este comentário não fosse incluído entre os documentos gerados pelo júri. O advogado Thomas Mesereau Jr. várias vezes instruiu a mulher a responder sucintamente e diretamente às perguntas dele, mas ela tentou fazer longos discursos em cada resposta. O interrogatório da mulher pela defesa deve ser um dos episódios mais atribulados do julgamento de Jackson.Mesereau repetiu várias vezes aos jurados que a mulher arrancava dinheiro de celebridades e de outros alvos explorando a luta de seu filho contra o câncer, e que ela abriu um processo fraudulento, em referência ao acordo de US$ 150 mil que ela fez com uma loja de departamentos depois de acusar os seguranças de agressão.Mesereau ressaltou que a mulher havia assinado uma declaração em que dizia que seu ex-marido - o pai de seus três primeiros filhos - nunca havia abusado dela, mas, depois, fez uma denúncia contra ele por abusos físicos e sexuais, inclusive contra sua filha. Confrontada com perguntas sobre esta queixa, ela se recusou a responder à pergunta diretamente e, em vez disso, voltou-se aos jurados e disse, "não, ele está errado". Mas, depois de uma briga verbal entre ela e o advogado, a testemunha concordou ter feito a queixa.A família alega ter sido mantida presa no rancho de Jackson, Neverland, para que participassem de um vídeo que reconstruísse a imagem do astro. Mesereau fez a mulher admitir que havia saído da propriedade três vezes durante esse período e que sempre voltou por vontade própria. Em outra declaração surpreendente, ela admitiu que seu próprio filho - o mesmo que acusa Jackson de abuso sexual - a havia acusado de abuso.Ela disse que não se saiu bem em uma entrevista gravada pelos funcionários do cantor por ser "uma má atriz". Mesereau disparou em resposta: "Eu acho que você é uma boa atriz". A defesa alega que a família tinha um histórico de se beneficiar de celebridades, criando relações próximas com pessoas que mal conheciam, como parte de um plano de conseguir dinheiro destas celebridades. A estratégia de Mesereau é apontar a falta de credibilidade da família acusadora.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.