Madonna vai entrar para o Hall da Fama do Rock

Cantora terá companhia de Leonard Cohen, John Mellencamp, dos grupos The Dave Clark Five e The Ventures

MICHELLE NICHOLS, REUTERS

13 de dezembro de 2007 | 18h46

A popstar Madonna, o cantor e compositor de folk rock Leonard Cohen, o roqueiro John Mellencamp, o grupo pop The Dave Clark Five e o grupo de rock instrumental The Ventures vão entrar para o Hall da Fama do Rock and Roll em 2008. Os cinco, cujos nomes foram anunciados na quinta-feira e foram escolhidos por 600 profissionais do setor da música, derrotaram Donna Summer, o grupo nova-iorquino de funk Chic, o pioneiro do rap Afrika Bambaataa e o grupo de hip-hop The Beastie Boys na disputa pela homenagem. Os artistas têm direito a entrar no Hall da Fama depois de 25 anos do lançamento de seu primeiro single ou álbum. Eles passam a ser representados numa exposição permanente no museu do Hall da Fama do Rock and Roll, em Cleveland, Ohio. John Mellencamp e o The Dave Clark Five já tinham sido indicados anteriormente, mas este é o primeiro ano em que Madonna podia ser indicada. Madonna, 49 anos, fez sua estréia em 1982. Seu primeiro álbum, "Madonna", inclui sucessos como "Holiday", "Borderline" e "Lucky Star", que ajudaram a transformá-la numa das artistas de maiores vendas da história. Ela já vendeu mais de 200 milhões de álbuns em todo o mundo. Joel Peresman, presidente da Fundação Hall da Fama do Rock and Roll, disse que o fator que realmente determina a entrada de alguém no Hall da Fama é "sua influência e o lugar que ocupa na história". A Fundação descreve o canadense Leonard Cohen, que também é poeta e romancista, como "ícone do movimento de cantores e compositores do folk rock", situado no "mais elevado e influente escalão dos compositores". A banda Dave Clark Five liderou as paradas britânicas em 1965 com "Glad All Over" e foi descrita pela Fundação como "enorme fenômeno pop". Ela se desfez em 1970 e vendeu 50 milhões de álbuns até hoje. A The Ventures, de Seattle, tem sucessos que incluem "Walk Don't Run" e "Hawaii Five-O" e, segundo a Fundação, teria definido o rock instrumental dos anos 1960. A Fundação descreveu John Mellencamp como "símbolo das esperanças, lutas e paixões da América", com várias canções de sucesso, como "Hurts So Good", "Pink Houses" e "I Need A Lover". Os escolhidos serão homenageados numa cerimônia em Nova York em 10 de março.

Tudo o que sabemos sobre:
MUSICAMADONNAHALLDAFAMA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.