Madonna vai a Malauí buscar adoção definitiva de David Banda

Após mais de 1 ano e meio do início do processo, tribunal irá decidir na quinta sobre a guarda do menino

Ansa,

14 de maio de 2008 | 15h59

A cantora norte-americana Madonna irá nessa quinta-feira, 15, para Malauí, sul da África, para ouvir a sentença definitiva de adoção do pequeno David Banda. Após mais de um ano e meio do início do processo por parte da cantora e de seu marido, o cineasta britânico Guy Ritchie, o tribunal de Lilongwe irá decidir nesta quinta a guarda do menino, de 3 anos.   Veja também: Madonna vai construir escola para meninas no Malauí Pai de garoto do Malauí apóia adoção por Madonna Madonna choca ao falar palavrões em show exibido pela BBC Nova turnê de Madonna passará pela América do Sul este ano   Segundo o relatório de pedido social apresentado aos juízes, o Ministério das Mulheres e das Crianças estabeleceu que a guarda de David, inicialmente estipulada em 18 meses, seja transformada em adoção definitiva.   "Os senhores Ritchie demonstraram um forte empenho em satisfazer os desejos essenciais da criança", lê-se no relatório redigido após uma visita à residência do casal em Londres.   O relatório afirma que David, órfão de mãe, "possui uma relação harmoniosa com o casal e com os outros membros da família". O pai de David, originário da região de Mchinji, próximo à fronteira com a Zâmbia, deu sua aprovação à adoção para que seu filho possa fugir da miséria, mas na última segunda pediu à popstar que leve o filho para lhe fazer visitas.   A cantora mudou de idéia sobre sua presença na última sessão judicial sobre a adoção de David. Na terça-feira, o advogado da cantora no Malauí, Alan Chinula, disse que Madonna não iria poder comparecer porque 'está muito ocupada'.   O pedido de adoção provocou muitos problemas à cantora mais bem paga do mundo, que recentemente assinou um contrato de US$120 milhões com a promotora de eventos Live Nation, que irá gerir seus shows pelos próximos 10 anos.   Sessenta e sete organizações locais pela defesa dos direitos do homem contestaram o direito de guarda temporária, argumentado que a lei malauí não permite adoções internacionais. No entanto, Alan Chinula, advogado da cantora em Malauí, afirmou ter "respeitado a lei à risca".   Já no próximo dia 22 de maio, a cantora irá a Cannes para, ao lado de Sharon Stone, presidir o jantar beneficente de gala da AmFar (American Foundation for Aids Research).   Durante o Festival, que será presidido por seu ex-marido Sean Penn, Madonna irá apresentar o documentário I am Because We Are, dedicado aos órfãos da Aids em Malauí.

Tudo o que sabemos sobre:
MadonnaMalauíDavid Banda

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.