Madonna seduz Moscou apesar dos protestos religiosos

Madonnna levou ao delírio na noite de terça-feira os mais de 50 mil espectadores que foram ao estádio Luzhniki, na capital russa, para assistir ao show "Confessions", que não conseguiu lotação total e transcorreu sem incidentes.Madonna, em duas horas, interpretou 20 canções, entre antigos sucessos e músicas do último álbum, "Confessions on a dance floor".O chefe adjunto do escritório de imprensa da Polícia de Moscou, Yevgueni Guíldiev, informou nesta quarta-feira que 23 pessoas foram detidas antes e durante o show.Guíldiev disse que 12 ativistas da União de Bandeirantes Ortodoxos foram detidos por tentar promover um comício de protesto contra o espetáculo sem a autorização das autoridades. Outras 11 pessoas foram detidas no estádio por embriaguez."O número de detidos foi ínfimo para um evento com tanto público", disse o porta-voz policial em declarações à agência oficial russa Itar-Tass.A rádio Eco de Moscou destacou que o show de Madonna na capital russa foi o único da turnê mundial "Confessions" a não conseguir lotação total.Na canção "Live to tell", durante a qual Madonna é pendurada numa cruz com uma coroa de espinhos na cabeça, foi ovacionada pelos fãs, que ignoraram as recomendações da Igreja Ortodoxa Russa de não assistir ao show, o primeiro da cantora em Moscou."Sonhei 24 anos com isto", disse Madonna, em inglês. A cantora destacou que na Rússia "agora há democracia" e que o povo pode decidir por si mesmo e expressar sua opinião, e não deve desperdiçar a oportunidade."Nos Estados Unidos também há democracia, mas nem todos podem expressar livremente suas opiniões", queixou-se a cantora, citada pela agência Interfax.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.