Madonna pode visitar projeto social em favela do Rio

Convite foi feito por Sérgio Cabral, que assistirá ao show no domingo na tribuna de honra com amigos

Márcia Vieira, de Estado de S. Paulo,

11 de dezembro de 2008 | 18h56

À espera por Madonna acaba na sexta-feira, 12. A rainha do pop desembarca no Aeroporto Antonio Carlos Jobim, no Rio, de jatinho particular acompanhada dos três filhos e segue para o hotel Copacabana Palace, provavelmente de helicóptero. Nos cinco dias em que ficar na cidade, Madonna pode visitar um projeto social em uma favela do Rio. O convite foi feito pelo governador Sérgio Cabral, que assistirá ao show no domingo na tribuna de honra com amigos, como os governadores Aécio Neves e Paulo Hartung. "Sou fã da Madonna. Assisti ao show dela no Maracanã há 15 anos. Depois, em 2001, fui a outro em Los Angeles, e em 2004 em Nova York", disse nesta quinta.  Veja também:Madonna encanta público em sua 1ª apresentação no ChileFila para ver Madonna no Morumbi tem donoSem barracas, fãs de Madonna permanecem no MorumbiMadonna não chega a Santiago e estica estada em Buenos AiresFãs acampam em frente ao estádio do Morumbi para show de MadonnaEspecial: A controversa Madonna Madonna chega a Buenos Aires com comitiva de 220 pessoas  Segundo a assessoria do governador, Madonna ainda não confirmou a visita ao projeto, mas se mostrou interessada e pediu que fosse escolhido algum programa ligado a crianças. Cabral também sugeriu que ela sobrevoasse a cidade de helicóptero e fizesse um passeio até Angra dos Reis, no litoral sul do estado. Os dois vão se encontrar no domingo, no camarim da pop star.  Nesta quinta, cerca de 100 pessoas trabalhavam na montagem do palco no Maracanã para os shows de domingo e segunda-feira. O gramado foi coberto com blocos de borracha. Três guindastes estão sendo usados para erguer a estrutura do palco com 83 metros de largura e 42 metros de profundidade. Uma passarela de 17 metros de comprimento por 12 metros de largura liga o palco principal a outro mais avançado. A chegada de Madonna também mobilizou a Ong Rio de Paz, conhecida pelos seus protestos contra a violência na cidade. No sábado, adeptos da Ong vão espalhar 16 mil cocos na praia a 300 metros do hotel para lembrar o número de mortes no governo de Sérgio Cabral.

Tudo o que sabemos sobre:
MadonnaSticky e SweetBrasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.