Madonna pede US$ 200 mi em ação contra Warner

Madonna e Warner Music estão mais uma vez envolvidos em uma batalha judicial. Por meio de seu selo, o Maverick Records, ela entrou ontem com uma ação contra a gravadora por quebra de contrato, acusando sua antiga casa de mau gerenciamento e irregularidades contábeis, o que lhe teria causado prejuízo de milhões de dólares. O caso, que corre na Corte de Los Angeles, é o mais recente embate entre a pop star e major. No centro da disputa está a própria Maverick, joint-venture nascida em 1992 de uma parceria entre as duas partes - 60% pertencente a Madonna e dois sócios, Guy Oseary e Ronnie Dashev, 40% pertencente à Warner.No texto da ação, a Warner é acusada de não pagar por serviços que teriam sido "garantidos", como promoção em rádio e marketing. A gravadora teria também recorrido a uma metodologia contábil enganosa, para falsear os lucros reais em benefício próprio. O texto reclama ainda o direito de as partes encerrarem a parceria para fazer negócios com outras empresa. Finalmente, Madonna pede uma indenização por danos, que seu advogado estimou em mais de US$ 200 milhões. Em comunicado, a Warner diz que as alegações não têm fundamento, substância nem mérito.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.