Madonna pede paz mundial em conferência da Cabala

Depois de fazer orações durante a madrugada na tumba de um sábio judeu, a cantora Madonna pediu hoje por paz mundial em uma conferência sobre a Cabala, o misticismo judaico, no ponto alto de sua visita de cinco dias à Terra Santa. Israel espera que a estrela, a maior celebridade pop a visitar o país em anos, ajude a aumentar o turismo local, prejudicado por quatro anos de violência. Madonna disse que estava apreensiva de vir para Israel "depois de ver tantas notícias sobre ataques terroristas" e de ler as advertências para turistas realizadas pelo Departamento de Estado norte-americano. "Agora vejo que não é mais perigoso do que estar em Nova York", ela disse. As autoridades turísticas esperam que a divulgada visita da cantora ao país ajude a acalmar os temores que têm mantido muitos turistas internacionais longe da Terra Santa. O ministro israelense do Turismo, Guideon Ezra, disse que a visita de Madonna foi melhor para o turismo que qualquer campanha publicitária. "Agora, muitas pessoas que tinham medo de vir para cá, podem vir sem nenhum problema", disse. Madonna disse que as pessoas com quem esteve nos cinco dias de visita "têm uma coisa em comum: querem paz no mundo. Queremos acabar com o caos e o sofrimento, mas, acima de tudo, queremos acabar com o ódio sem motivo", disse, ressaltando que não estava representando nenhuma religião, "Estou aqui como uma estudante da Cabala. Um cabalista vê o mundo como um todo unificado. Um cabalista pergunta o porquê", concluiu. Na manhã de hoje, Madonna foi ao cemitério de Givat Shaul, fora de Jerusalém, para visitar o túmulo de um famoso místico judeu. Protegidos pela polícia, Madonna e seu marido, Guy Ritchie, andaram pelas fileiras até túmulo do sábio cabalista, Yehuda Ashlag, morto em 1954. Ashlag é o autor do Sulam, um comentário sobre o livro da Cabala, o Zohar. Madonna ficou mais de uma hora dentro do mausoléu, acendendo velas, rezando e entoando cânticos. Liderados por um rabino, Madonna e seu grupo fizeram orações sobre a comida e o vinho, e fizeram um círculo em volta do túmulo. Adeptos ao misticismo judaico acreditam que rezar em volta de túmulos de sábios pode ajudar a alcançar pedidos. Milhões de pessoas visitam anualmente mais de 100 lugares como esses na Terra Santa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.