Madonna lança 'Hard Candy' e se arrisca no hip-hop

Cantora mistura o pop que a tirou do anonimato com a black music em um álbum antecipado pela internet

Gabriel Pinheiro, do estadao.com.br,

28 de abril de 2008 | 21h30

Nesta segunda-feira, 28, o mundo assiste ao lançamento de Hard Candy, o aguardado novo álbum de Madonna, de 49 anos, em parceria com alguns grandes nomes de um gênero até então inexplorado pela rainha do pop. Em seu último disco pela Warner, gravadora da popstar há mais de 20 anos, a cantora aposta no hip-hop e na black music, sonoridades do momento, após uma década nada generosa.   Veja também: Galeria de fotos com trajetória de Madonna  Madonna lança novo clipe com Justin Timberlake Site oficial de Madonna   Madonna, que até 2000 emplacava consecutivos sucessos nas paradas americanas, viu sua popularidade despencar nos Estados Unidos durante os últimos anos. Entre os críticos, há várias teorias para explicar a mudança - uns dizem que American Life (2003), disco no qual a cantora fez duras críticas ao estilo de vida americano, colocou os EUA contra a popstar, enquanto outros simplesmente afirmam que seu reinado acabou, já que agora os jovens prefeririam artistas mais novos.   Em American Life, Madonna abordou a polêmica invasão americana no Iraque. O clipe original da faixa-título mostrava um desfile de moda com americanos se divertindo em meio a imagens da guerra, que passavam num telão junto à passarela. O vídeo foi vetado no último minuto pela própria cantora e uma versão editada - bem mais leve - foi lançada mundialmente. Nessa época, a artista já estava morando na Inglaterra.   A crítica americana não gostou. Alguns diziam que o fato da "material girl" sair do país e criticar o modo de vida americano não pegou bem. Como resultado, apesar das boas vendas em alguns países europeus, American Life se tornou um dos discos menos vendidos de sua carreira.   Depois de American Life, Madonna ainda lançou Confessions On a Dance Floor (2005) que, apesar de obter boas vendagens na Europa, novamente não emplacou no mercado americano.   Por outro lado, com Nelly Furtado, Fergie e Justin Timberlake (co-produtor de Hard Candy) dominando o cenário da música atual, parte da crítica diz que o tempo da popstar passou. Seria possível uma mulher de quase 50 anos concorrer com as novidades?   Com esses fatores em mente, Madonna, que sempre foi reconhecida por conduzir sua carreira com mãos de ferro, alia-se agora a Timbaland, o homem por trás dos sucessos de Justin e da canadense Nelly, cujos álbuns dominaram as listas de vendas nos Estados Unidos e emplacaram hit atrás de hit no mercado americano. E a cantora já colhe frutos do novo trabalho: 4 Minutes, o primeiro single de Hard Candy, chegou no primeiro lugar da parada oficial das músicas mais baixadas nos EUA, posição que também ocupa atualmente em vários países da Europa no ranking do iTunes, a maior loja online de música digital do planeta.   Com o novo disco, as expectativas de Madonna são altas. Para começar os trabalhos de divulgação, na quarta-feira, 30, ela fará um show em Nova York, que terá transmissão online através do site do MSN. "Eu vou te arrebentar, mas você vai gostar", brincou a cantora em sua página oficial na internet.   Candy Shop, Miles Away e Give It 2 Me são algumas das 12 faixas do novo álbum, que ainda contou com a colaboração do rapper Pharrell Williams e Nate "Danja" Hills, que também assinou a produção de Blackout (2007), último álbum de Britney Spears. Coincidência ou não, recentemente Madonna afirmou que o álbum de Britney é sua trilha sonora preferida para a malhação.   Sobre as colaborações, a cantora conta que conciliar as agendas de tantos nomes de peso não foi fácil. "Os produtores são muito ocupados e trabalham com muitos artistas diferentes. Parece que levou muito mais tempo do que o de costume para fazer um álbum."   Lançamento antecipado   No começo da semana passada, apesar dos esforços da Warner para não deixar que o disco vazasse na rede, as 12 faixas de Hard Candy já eram oferecidas por dezenas de sites de downloads ilegais. O mesmo aconteceu com o clipe de 4 Minutes, que apareceu na internet antes de seu lançamento oficial. Na sexta-feira, 25, a gravadora se rendeu e postou o álbum por completo na página da cantora no site de relacionamentos MySpace. Madonna, no entanto, se defende como pode e começa a explorar as novidades do mercado.   A popstar fechou um contrato de US$ 120 milhões (cerca de R$ 200 milhões) com a empresa de shows Live Nation, para gerenciar seus próximos lançamentos e turnês, principal meio de faturamento de Madonna. Sua última excursão mundial, a Confessions Tour, entrou para o livro dos recordes, arrecadando US$ 260 milhões (cerca de R$ 442 milhões) em apenas quatro meses. "A única coisa que não se pode baixar é uma performance. Isso eu sei fazer", declarou a cantora em entrevista a revista Vanity Fair.   Com Hard Candy, a quase cinqüentona rainha do pop tem a difícil tarefa de reconquistar os EUA, e mais uma vez promete abalar as pistas de dança com o divertido disco que está lançando - sem a profundidade de Ray Of Light (1998), mas com o entusiasmo de Music (2000). Em meio à mesmice atual, os fãs de música pop agradecem.  

Tudo o que sabemos sobre:
MadonnaHard Candy

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.