Madonna faz show hipnótico na estréia em Barcelona

18 mil pessoas se reuniram no Palácio Sant Jordi, de Barcelona, para assistir à estréia da turnê The Drowned World Tour, de Madonna. No espetáculo, a cantora apresentou as canções de seu novo disco Music e repassou sucessos de sua carreira. Explorou, durante toda a noite, inúmeros recursos plásticos e tecnológicos, criando um ambiente, segundo as publicações internacionais, hipnótico. "Os presentes puderam degustar a melhor montagem pop que se pode ver este ano em todo mundo", escreveu a agência de notícias espanhola Efe. O show teve início às 21h40, quando uma plataforma móvel se abriu e ao fundo surgiu Madonna, vestida com uma camisa preta semitransparente e um kilt escocês, por sobre uma calça de couro. A primeira canção foi Drowned World. Os bailarinos apareceram pela primeira vez em Impressive Instant, a segunda a ser tocada. Na seqüência, apresentou Candy Perfume Girl, na qual tocou guitarra.Nesse momento, o cenário se desprendeu e surgiu ao fundo a banda, formada por sete músicos. Foi o início da seção rock and roll do espetáculo. Beatiful Stranger faz parte desse repertório e, em nova versão, perdeu o acento de discoteca para soar mais pesada. O lado tecno da cantora ficou explícito em Ray of Light, a qual interpretou ao lado de dez bailarinos. Depois de uma intervenção de vídeo, a cantora voltou, de visual alterado, pôs um quimono, para transformar o local em um night club, como muitos dos que existem em Barcelona e em Nova York. Fronzen ganhou roupagem house. Era o início da segunda parte, de acentuada influência japonesa na composição visual. A terceira parte chegou rapidamente. O tom passou a ser o country-western, a imagem usual de Madonna ultimamente: sombreros, camisas de lenhador e botas. Tocou Nobody´s Perfect, I Deserve It, Don´t Tell Me e Human Nature. "Que tal Barcelona? Estão se sentindo bem? Esta é uma canção nova que me ensinaram. Pode acontecer o mesmo com vocês", disse, antes de apresentar The Funny Song, canção inédita, puramente country, que Madonna apresentou usando uma camiseta com a bandeira dos EUA estampada. Tocando guitarra, finalizou o espetáculo ao interpretar Secret, uma balada para romper o ritmo e recuperar o fôlego. Voltou para o bis e tocou Gone, em seu último set, de influência hispânica. Ao final, pôde-se ouvir trechos instrumentais de Don´t Cry For Me Argentina enquanto três pares de dançarinos anunciavam passos de tango.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.