Marcos Arcoverde/AE
Marcos Arcoverde/AE

Madonna despista imprensa e prossegue com visita misteriosa

Cantora saiu do hotel usando um vestido amarelo às 15h e voltou às 18h40; poucos fãs seguem a rainha pop

Clarissa Thomé e Manuela Bowles de O Estado de S. Paulo,

10 de novembro de 2009 | 19h37

Em seu segundo dia no Rio, a cantora Madonna saiu do Hotel Fasano por volta das 15 horas e despistou os jornalistas com a ajuda de sete batedores da Polícia Militar. Ela seguiu em direção ao Jardim Botânico, onde mora o empresário Eike Batista, com que tem um jantar marcado para amanhã. Na rua Eurico Cruz os batedores interditaram a via. Quando liberaram, a Mercedes prateada que levava a cantora não foi mais vista. Minutos depois, Eike saiu de casa acompanhado do jornalista Roberto d’Ávila. Ele garantiu que não iria encontrar Madonna ontem à tarde.

 

Veja também:

linkCasal de turistas janta no mesmo restaurante de Madonna

linkTeríamos prazer em receber Madonna em Brasília, diz Dilma

 

Madonna voltou ao hotel às 18h40m. Usava um vestido amarelo. O namorado, Jesus Luz, chegou mais cedo, por volta das 17h20m. Os dois ocupam o 7.º andar inteiro. Como na véspera, poucos fãs e curiosos passaram o dia em frente ao hotel. Um deles foi o estudante Marcos Paulo Dias da Silva, 26 anos, que mora em Itaperuna, no norte fluminense, a 5 horas de viagem da capital. Ele coleciona fotografias de famosos e já reuniu 1500 delas com personalidades como Sylvester Stallone, Xuxa, o presidente Lula e o cantor Roberto Carlos. "Peguei uma carona para chegar aqui. Trouxe R$ 150 para ficar até sábado. Não vou comer, vou dormir na porta do hotel, mas vou chamar atenção da Madonna", disse o rapaz que escreveu um cartaz em inglês pedindo uma foto com a cantora.

 

Por volta das 15h, quando Madonna se preparava para sair, a Rua Joaquim Nabuco, ao lado do hotel, chegou a ser interditada. Mas não foi por causa da cantora. Um espelho que estava sendo transportado para o sétimo andar de um prédio ao lado ameaçava cair. Policiais do Batalhão de Policiamento em áreas turísticas foram socorrer os operários que tentavam manter o espelho suspenso pela janela.

 

Na noite de segunda-feira, Madonna recebeu a sogra, Cristiane, no hotel.  À noite ela foi jantar com seu namorado, o modelo brasileiro Jesus Luz, em um restaurante japonês no Leblon. O casal de turistas Artur e Rafaela Tinoco, moradores de João Pessoa, estava no mesmo restaurante. Os dois tiveram que esperar uma hora para que o restaurante rearrumasse as reservas, por conta da chegada repentina da popstar. Mas eles não se importaram. Contaram que alguns clientes chamaram Madonna para tirar fotos, mas ela sequer olhou. A cantora e seu grupo ficaram em uma mesa reservada, próxima ao bar. No final, Artur e Rafaela ainda conseguiram tirar uma foto em que a cantora aparece ao fundo.

 

A rainha do pop está de volta ao País em uma visita com um foco social. A agenda da cantora é envolta em mistérios. Seu maior interesse na capital fluminense é discutir um projeto para crianças carentes numa favela, nos moldes do que ela tem no Malauí. Ao chegar, assessores da cantora desmarcaram um encontro que ela teria com o vocalista do AfroReggae Anderson Sá. O músico despertou o interesse da cantora depois que ela assistiu ao documentário Favela Rising, dos ingleses Jeff Zimbalist e Matt Mochary, feito em 2005. Fala-se ainda que Madonna quer fazer um filme documentário no Brasil.

 

A visita a uma favela, no entanto, é uma das possibilidades da temporada de Madonna no Rio. Uma das cogitadas é a do Cantagalo, pertinho do hotel. É a mesma favela visitada no ano passado por Carla

Bruni, a primeira-dama francesa. “Madonna vai conhecer vários projetos”, disse ontem o governador Sergio Cabral Filho (PMDB).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.