Madonna cria quarto com tema de safári para filho adotivo

Madonna mandou construir em sua mansão de Beverly Hills, em Los Angeles, um quarto decorado com o tema de safári africano para seu filho adotado em Maláui, David Banda. De acordo com o tablóide inglês The Sun, a cantora norte-americana, de 48 anos, gastou cerca de US$ 30 mil em móveis, papel de parede e brinquedos para o quarto que David, de 1 ano e 1 mês, que já está em Londres, desde o dia 17 de outubro, com a "nova família". O quarto infantil incluirá um berço de US$ 3 mil, lençóis e toalhas com um valor de aproximadamente mil dólares, uma mesa de US$ 2 mil para trocar fraldas, e papéis de parede com mata, leopardos e elefantes. Os produtos foram comprados pela cantora na loja infantil Petit Tresor, em Los Angeles. "Madonna comprou muitos produtos com o tema de safári africano", disse ao The Sun um funcionário. A cantora imita assim o casal hollywoodiano formado por Angelina Jolie e Brad Pitt, que recentemente compraram móveis e papéis de parede com o tema de safári para sua filha - natural - Shiloh Nouvel, que nasceu em maio, na Namíbia. Pitt e Angelina tem mais dois filhos, Maddox e Zahara, adotados no Camboja e na Etiópia, respectivamente. Madonna e seu marido, o cineasta Guy Ritchie, ficaram oito dias em Maláui e conseguiram a guarda provisória de David. Yohane Banda, pai do menino, assinou os papéis permitindo que o filho fosse adotado e o juiz Andrew Nyirenda concedeu às celebridades a permissão para levar David para Londres. Marita, a mãe de David e ex-mulher de Banda, morreu aos 28 anos, um semana após dar à luz ao menino. Em dez anos de casamento eles tiveram outros dois filhos, que morreram na infância, vítimas de malária. Polêmica A adoção foi cercada de polêmicas. O Comitê Consultivo de Direitos Humanos, uma coligação de 67 organizações de Maláui, pediu ao juiz que cuida do caso, Andrew Nyirenda, que revise o processo de adoção para assegurar que as leis do país sejam cumpridas. Já o pai da criança, Yohane Banda, declarou, no fim de mês passado, à TV Reuters, que não entendeu os papéis que assinou (permitindo que ela obtivesse a guarda provisória de David) e que não tinha intenção de dar permissão para a cantora adotar seu filho de forma permanente. Depois que a pop star foi ao programa de TV The Oprah Winfrey Show defender a adoção, Banda declarou temer que Madonna desista de David e disse que os grupos de direitos humanos que se posicionaram contra a atitude da cantora o "atormentam". "Eu tinha dito aos grupos que eu não venderia meu filho. Meus comentários foram publicados fora de contexto, e espero que Madonna não esteja brava", disse Banda à Associated Press.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.