Madonna chega em Moscou para seu show mais polêmico

Madonna já está em Moscou, onde vai apresentar na noite desta terça-feira o polêmico show da turnê "Confessions", criticado por católicos e ortodoxos. Os organizadores esperam, no entanto, que a apresentação seja a melhor da turnê do disco "Confessions on a Dance Floor". Enquanto a Igreja Ortodoxa russa (IOR) e os católicos pediram a seus fiéis que boicotem o espetáculo, o promotor da viagem, Arthur Fogel, disse que "Madonna está com muita vontade de subir ao palco em Moscou e que mostrar tudo do que é capaz. Será o melhor show da turnê".A chegada de Madonna à Rússia foi atribulada, devido às supostas ameaças das quais foi vítima por parte da máfia desse país e as ferozes críticas dos fundamentalistas ortodoxos. Segundo a imprensa britânica, a máfia russa ameaçou seqüestrar os filhos de Madonna se esta realizasse seu show em Moscou, embora a Polícia local tenha minimizado tais ameaças.Os fiéis seguidores da intérprete de "Like a Virgin" esperavam o pior, já que Madonna já havia cancelado seus shows em Israel em 2004, após receber ameaças terroristas. O show não foi cancelado e acontece no estádio olímpico de Luzhniki, que já abrigou shows de Bob Dylan (1985), Michael Jackson (1993) e Rolling Stones (1998), e tem capacidade para 84.745 espectadores.A crucificaçãoAs medidas de segurança sem precedentes incluem o posicionamento de centenas de policiais antidistúrbios e o fechamento, durante 24 horas, da estação de metrô mais próxima ao estádio.Mais de 50 mil pessoas assistirão à apresentação mais esperada dos últimos anos em Moscou, cidade pouco acostumada a megashows de estrelas da música.Pelo visto, Madonna fará ouvidos de mercador aos pedidos do arcebispo católico de Moscou, Tadeuz Kondrusiewicz, que pediu "encarecidamente" que ela não se crucificasse no palco e não fizesse poses "obscenas".O episódio no qual a cantora aparece pendurada em uma cruz com uma coroa de espinhos na cabeça foi o que mais escandalizou os fiéis ortodoxos russos.A poucos dias do concerto, cerca de 100 radicais ortodoxos se manifestaram na praça Pushkin de Moscou para pedir uma "nova inquisição", com o propósito de lutar "contra a profanação dos cruzamentos, dos ícones e da simbologia da ortodoxia russa".A União de Porta-bandeiras Ortodoxos já disse que "fará tudo o que estiver a seu alcance para cancelar o show de Madonna", acusado por alguns de "sacrilégio".Programação de MadonnaEm sua primeira visita à Rússia, Madonna terá uma ocupada agenda cultural, na qual se destacam visitas ao Kremlin, a suas famosas igrejas ortodoxas e à Praça Vermelha.Além disso, a artista desfrutará da "selvagem" noite moscovita, conhecer alguns clubes noturnos, e assistir a uma festa em sua homenagem.Entre os caprichos da cantora está a exigência que se habilitasse um dos quartos do hotel onde irá ficar como academia particular, requisito imprescindível para manter a excelente forma que Madonna, aos 48 anos, apresenta.Entre massagistas, cozinheiros, personal trainer, membros do coro e dançarinos, 130 pessoas fazem parte da equipe de Madonna. Eles vestirão modelos do estilista francês Jean-Paul Gautier.

Agencia Estado,

12 de setembro de 2006 | 12h31

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.