Madonna chega a Buenos Aires com comitiva de 220 pessoas

'Em tamanho, é como se fosse o U2 e o Police juntos', diz gerente de produção da Time for Fun sobre show

Jotabê Medeiros, enviado especial,

02 de dezembro de 2008 | 16h52

Madonna chegou. Desembarcou segunda-feira, 1, às 14h30 em Buenos Aires e rumou para o hotel Four Seasons com uma comitiva de 220 pessoas, trupe que inclui bailarinos, vocalistas, músicos (um grupo deles de romenos), seguranças, assessores, maquiadores, 15 cozinheiros, babás e os três filhos, Lourdes Maria (12 anos), Rocco (8 anos) e David Banda (3 anos).   Foto: AP   Veja também: Especial: A controversa Madonna Madonna leva 50 mil para 1º show de turnê na América Latina  Madonna arrecada US$ 91,5 mi com turnê na América do Norte   "Em tamanho, é como se fosse o U2 e o Police juntos", diz Miriam Hinds, gerente de Produção da Time for Fun, que coordena a turnê Sticky and Sweet. Miriam esteve no show de San Diego, na Califórnia, no início de novembro, e se espantou com o gigantismo do que terá de ajudar a gerir no Brasil. "A quantidade de coisas é assustadora. É muito guindaste, muita empilhadeira, muita comida. Quando vi o guarda-roupas, fiquei impressionada. É como um show inteiro da Broadway, às vezes com três trocas de roupas durante uma só música."   A cantora ficará hospedada na luxuosa suíte presidencial do hotel cinco estrelas do centro de Buenos Aires. Madonna, que pediu chá mate gelado no quarto, dormirá em um quarto construído em 1920, o qual foi recentemente restaurado, apesar de ainda conservar detalhes de ouro e pisos de mármore italiano, informaram fontes do hotel à Agência Efe.   Na suíte, cuja diária custa US$ 8 mil, ficaram hospedados nomes como Mick Jagger, o líder dos Rolling Stones. A cantora estará acompanhada em sua estadia dos três filhos e a incógnita é saber se o jogador Alex Rodríguez - possível pivô de sua separação de Guy Ritchie - também está na cidade.   No show, são 3,4 mil peças de roupas, que pesam 350 toneladas e nas quais predomina o vestuário de Givenchy e jóias Swarovski. As trocas de roupas de Madonna levam em média um minuto e meio a cada entrada, e para ajudá-la nessa tarefa ficam de prontidão 5 ajudantes treinados. Para sua trupe, Madonna pede 8 camarins (um deles com sala de jogos para os filhos) e uma lista de caprichos que vão de água tônica até conhaque, vinho do porto, tequila, chicletes, pepinos em conserva, chás de limão e erva-mate, bebidas energizantes, limões, mel orgânico, caramelos, além de frutas (framboesas e amoras), entre outras coisas.   Madonna chega dia 12 ao Brasil para cinco shows: dois no Maracanã, Rio (dias 14 e 15), e três no Morumbi (dias 18, 20 e 21). O palco do Maracanã virá do México e sua montagem já começa domingo. O palco de São Paulo virá de Buenos Aires, do Estádio do River Plate, onde ela começa hoje sua turnê sul-americana. A cantora e equipe trabalham com um time de 6 intérpretes na produção e montagem do palco, que tem 83 metros de largura por 42 de largura e um cenário secundário, que é alcançado a partir de um corredor de 17 metros de extensão e 12 de largura. Na iluminação, são utilizados 9 lasers e 25 refletores de alta potência, além de outras luzes especiais.   Os ingressos para o show de Madonna, custam entre R$ 160 e R$ 600. Segundo a organização, ainda há entradas para todos os dias para os shows do Maracanã (exceto pista VIP); para os shows do Morumbi, há entradas para arquibancadas laterais, pista e cadeiras para todos os três dias. Ao final de Sticky and Sweet, Madonna deve bater o recorde de turnê mais rentável para um artista-solo. Deve arrecadar um total de US$ 282 milhões em ingressos em 2008 (o recorde anterior também era de Madonna, com a turnê Confessions Tour, que arrecadou US$ 193,7 milhões em 2006).   (Com Agência Efe)

Tudo o que sabemos sobre:
MadonnaBuenos AiresSticky and Sweet

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.