Madonna cancela primeiro show e muda datas na Argentina

Organização afirma que show desta quarta-feira foi adiado por problemas na chegada dos equipamentos

Jotabê Medeiros, enviado especial com Reuters,

03 de dezembro de 2008 | 12h22

A menos de 10 horas de entrar no palco, a cantora  Madonna  teve de suspender o primeiro show que faria  nesta quarta-feira, 3, em Buenos Aires, no estádio do River Plate. Por volta das 11 horas, a produtora Time for Fun, que realiza o espetáculo, informou que o show Sticky & Sweet não poderia ser realizado por que parte do equipamento de som não chegou à Argentina. O show foi transferido para esta sexta, 5, no mesmo local. E a apresentação de sábado foi transferida para segunda-feira, 8. Ou seja: os shows em Buenos Aires vão acontecer nos dias 4, 5, 7 e 8.    Veja também: Madonna chega a Buenos Aires com comitiva de 220 pessoas Madonna encontra Ingrid Betancourt e Cristina Kirchner A controversa Madonna    Boatos davam conta de que o avião que traz as roupas do show é que não tinha desembarcado (são cerca de 3,5 mil peças). Madonna fará quatro shows na capital argentina, para um público estimado em 240 mil pessoas nas quatro noites.   Isso seria um dos motivos para humor de cão que a cantora tem demonstrado desde que chegou à cidade, na segunda-feira - ela nem sequer foi à janela de sua residência, a fantástica La Manison, cuja rua está fechada pela polícia. Não saiu nem para cumprimentar os seguidores, que eram mais de uma centena no início e hoje desistiram de esperar. Madonna também não permitiu que funcionários da Casa Rosada, o palácio presidencial argentino, tirassem fotos suas no encontro que teve com a presidente do país, Christina Kirchner, na noite de terça-feira.   Na Casa Rosada, Madonna encontrou e cumprimentou brevemente Ingrid Betancourt, a ex-candidata à presidência da Colômbia, seqüestrada pelas FARC e feita refém durante mais de 6 anos. Ingrid foi à Casa Rosada para agradecer os esforços do governo argentino pela sua libertação.   O show de Buenos Aires será filmado e as imagens serão à base para um DVD da turnê. O show da noite de quinta, que terá 23 músicas, começa com Candy Shop e termina com Give it 2 me.   A cantora desembarcou na em Buenos Aires com uma comitiva de 220 pessoas, trupe que inclui bailarinos, vocalistas, músicos (um grupo deles de romenos), seguranças, assessores, maquiadores, 15 cozinheiros, babás e os três filhos, Lourdes Maria (12 anos), Rocco (8 anos) e David Banda (3 anos).  "Em tamanho, é como se fosse o U2 e o Police juntos", diz Miriam Hinds, gerente de Produção da Time for Fun, que coordena a turnê Sticky and Sweet.   Miriam esteve no show de San Diego, na Califórnia, no início de novembro, e se espantou com o gigantismo do que terá de ajudar a gerir no Brasil. "A quantidade de coisas é assustadora. É muito guindaste, muita empilhadeira, muita comida. Quando vi o guarda-roupas, fiquei impressionada. É como um show inteiro da Broadway, às vezes com três trocas de roupas durante uma só música." São 3,4 mil peças de roupas, que pesam 350 toneladas e nas quais predomina o vestuário de Givenchy e jóias Swarovski.As trocas de roupas de Madonna levam em média um minuto e meio a cada entrada, e para ajudá-la nessa tarefa ficam de prontidão 5 ajudantes treinados. Para sua trupe, Madonna pede 8 camarins (um deles com sala de jogos para os filhos) e uma lista de caprichos que vão de água tônica até conhaque, vinho do porto, tequila, chicletes, pepinos em conserva, chás de limão e erva-mate, bebidas energizantes, limões, mel orgânico, caramelos, além de frutas (framboesas e amoras), entre outras coisas.   Madonna chega dia 12 ao Brasil para cinco shows: dois no Maracanã, Rio (dias 14 e 15), e três no Morumbi (dias 18, 20 e 21). O palco do Maracanã virá do México e sua montagem já começa domingo. O palco de São Paulo virá de Buenos Aires, do Estádio do River Plate. A cantora e equipe trabalham com um time de 6 intérpretes na produção e montagem do palco, que tem 83 metros de largura por 42 de largura e um cenário secundário, que é alcançado a partir de um corredor de 17 metros de extensão e 12 de largura. Na iluminação, são utilizados 9 lasers e 25 refletores de alta potência, além de outras luzes especiais.Os ingressos para o show de Madonna, custam entre R$ 160 e R$ 600. Segundo a organização, ainda há entradas para todos os dias para os shows do Maracanã (exceto pista VIP); para os shows do Morumbi, há entradas para arquibancadas laterais, pista e cadeiras para todos os três dias. Ao final de Sticky and Sweet, Madonna deve bater o recorde de turnê mais rentável para um artista-solo. Deve arrecadar um total de US$ 282 milhões em ingressos em 2008 (o recorde anterior também era de Madonna, com a turnê Confessions Tour, que arrecadou US$ 193,7 milhões em 2006).   (Matéria atualizada às 16h40)  (Com Jotabê Medeiros, de O Estado de S. Paulo)  

Tudo o que sabemos sobre:
Madonna

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.