"Madame Butterfly" será montada Florianóplis

A ópera Madame Butterfly é uma das mais importantes criações de Giacomo Puccini, o famoso compositor italiano que nasceu em 1858. Suas primeiras peças para órgão tiveram influência verdiana, mas suas óperas se diferenciaram das variações de temas que regem as de Verdi, repetindo sempre a dramaticidade e o teor apaixonante de seus personagens. A obra demorou para se tornar uma das favoritas do público. Já foi vaiada no começo do século 20 e, revisada pelo autor, tornou-se mais "eficiente" segundo os críticos. Montagem recente da ópera, dirigida por Carla Camurati, denominada Madama Butterfly estreou no Rio de Janeiro e teve hoje sua última apresentação no Teatro Municipal de São Paulo. Mas, em setembro, uma montagem imperdível será um dos destaques do 5.o Festival de Canto Aldo Baldin, em Florianópolis (SC), entre 18 e 21. A realização do espetáculo é da Pró-Música em parceria com a Fundação Franklin Cascaes e a Europera Company, dos Estados Unidos, que trouxe o elenco de estréia. Os artistas vencedores do concurso Madame Butterfly, de 2001, realizado na própria cidade, participam do elenco secundário da ópera. O espetáculo promete ser o primeiro de uma programação especial até 2004 com o objetivo de transformar a "Ilha de Sonhos" no ponto de encontro dos amantes da música clássica. Outras três cidades catarinenses devem ser beneficiadas com o projeto: Lages, Criciúma e Jaraguá do Sul. Segundo o diretor artístico da Cia Ópera de São Paulo e responsável pelo festival, Paulo Esper, o cenário da música lírica no País está crescendo. "Com os talentos nacionais que andam fazendo sucesso no exterior, o mundo está percebendo que produzimos música clássica de qualidade." Para acompanhar o elenco principal, sete personagens são interpretados por artistas locais. "Temos de explorar talentos locais sem abrir mão de grandes nomes porque é uma troca muito importante. Divulgamos nossos artistas e aprendemos com os de fora."Entre os grandes nomes que Esper menciona está Fernando Duranti. Responsável pela direção cenotécnica da ópera, Duranti está sempre presente nos maiores espetáculos da Itália, Japão e Estados Unidos. Entre as montagens que realizou estão Tosca, dirigida por Franco Zefirelli, a ópera Pagliacci e diversas produções conjuntas com os tenores Placido Domingo e Luciano Pavarotti. A técnica que será utilizada em Madame Butterfly é a italiana, com projeção de alta resolução sobre tela translúcida e efeitos de pirotecnia fria, conhecida como lastra di pinta. No telão, legendas em português para que todos entendam a ópera.Incentivo musical - Há 29 anos promovendo arte em Santa Catarina, com mais 500 espetáculos realizados, a Pró-Música ganhou reforço financeiro para ampliar sua atuação. "Trabalhamos com gêneros variados, trazendo música de todos os países para o Estado. Precisamos mudar o panorama atual. O projeto para transformar a cidade em um pólo de excelência da música lírica é ambicioso, mas não começou hoje. Já estamos em uma fase de consolidação", conta Darcy Brasiliano dos Santos, presidente da Pró-Música, que criou em 98 o Festival de Música Aldo Baldin. O festival, que leva o nome de um dos mais importantes tenores catarinenses, é também uma oportunidade para a descoberta e divulgação de novos talentos do canto lírico. "Recebemos cantores de diversas regiões do Brasil e de outros países", conta Esper. Em 1999, o concurso La Traviata contou com a participação de um júri internacional que selecionou um elenco para a encenação da ópera no ano seguinte. No ano passado, foi realizado o concurso Madame Butterfly, determinando o elenco secundário para a ópera deste ano. "Estes atores ensaiaram durante três meses, quatro vezes por semana. Já estão prontos para se projetarem mundialmente."Entre as atrações promovidas pela Pró-Música que encantaram os catarinenses durante os últimos anos estão as orquestras da Europa e Estados Unidos. Quartetos e quintetos de cordas e sopros de Portugal, Itália, França, Suécia, Rússia, Áustria e Finlândia já se apresentaram no Estado, que também pôde prestigiar grandes produções, como óperas de Mozart e a famosa de Orff, Carmina Burana.O resumo da ópera - Madame Butterfly foi criada em um período difícil da vida do autor. Giacomo Puccini sofreu um acidente de carro e teve uma recuperação demorada devido a fraturas múltiplas, gesso mal aplicado, quadro agravado com a descoberta da diabete. Durante o longo período de recuperação, o compositor ouviu músicas folclóricas típicas do Japão e realizou pesquisas para compor a tragédia originária do conflito de culturas antagônicas (Estados Unidos e Japão).No primeiro ato, o tenente da Marinha dos Estados Unidos, Pinkerton, conhece uma linda gueixa, Cio-cio-san (Butterfly) e resolve se casar com ela de acordo com a tradição japonesa. Ele aluga uma casa em Nagasaki com a ajuda de um casamenteiro (Goro), que apresenta a Pinkerton os três empregados da casa, inclusive Suziki, fiel criada de Butterfly. O cônsul americano em Nagasaki, Sharpless, desaprova o comportamento do amigo e adverte que a jovem levará o casamento a sério. Mas para Pinkerton tudo não passa de um passatempo, pois nos Estados Unidos a união não terá validade. Enquanto serve uma bebida ao cônsul, Pinkerton brinda sua "verdadeira" esposa americana. A conversa é interrompida com a chegada de Butterfly.Com a chegada de funcionários para a assinatura do contrato de casamento, iniciam-se os festejos. Ao longe, gritos se aproximam e surge o tio de Buttlerfly, um sacerdote japonês, que descobriu a renúncia da sobrinha, exigindo que a família a renegue. Pinkerton expulsa a todos e tenta confortar Butterfly, que agora tem seu futuro nas mãos do marido.Três anos depois - Pinkerton deixou Butterfly com a promessa do retorno, mas Suzuki tenta adverti-la, em vão, do abandono do marido. Quando está para retornar para Nagasaki, Pinkerton não tem intenção de rever a esposa japonesa, pois estará acompanhado da esposa americana. Apesar de ser apresentada a um novo e rico pretendente, Yamadori, Cio-cio-san permanece fiel ao marido, aguardando o reencontro. Apesar de avisada da traição do marido, Butterfly busca o menino que nasceu da união com o militar e prepara a casa com flores para receber Pinkerton. O navio Abraham Lincoln é avistado, mas a noite chega sem a visita do oficial. Butterfly e seu filho adormecem. No terceiro e último ato, Pinkerton chega à casa e percebe a tocante fidelidade de Butterfly. Foge deixando que Sharpless tente resolver as coisas. Após perceber toda verdade, mantendo a calma, Cio-cio-san avisa que Pinkerton pode buscar seu filho, desejando toda felicidade com sua esposa americana, Kate. Quando o oficial chega para pegar o menino, presencia a morte de Butterfly, que se feriu com a espada de seu pai. Na lâmina os dizeres: "morrer com honra para não viver na desonra."Serviço - Ópera Madame Butterfly, de Giacomo Puccini, em três atos. De 18 a 21 de setembro, no Teatro Centro Integrado de Cultura - CIC, em Florianópolis.Dia 19 - Elenco Butterfly: Angélica Feital; Pinkerton: Paulo Mandarino; Suzuki: Adriana Clis; e Sharpless: Rodolfo Giugliani. Dia 20 - Elenco Butterfly: Angélica Feital; Pinkerton: Richard Bauer; Suzuki: Magda Painno; e Sharpless: Márcio Martins. Dia 21 - Elenco Butterfly: Margheruta Kim; Pinkerton: Glorio Nho; Suzuki: Sonia Lee; e Sharpless: Giulio Lee. Direção musical e regência: Maestro Yon Bressan. Direção cênica: Doris Andrews Direção de palco: Maestro Luís Aguiar Preparação de coro do Festival: Mércia Mafra Ferreira Direção de cenografia e cenotécnica: Fernando Duranti Figurinos: Cia. D´Arte Roma Itália Legendas: Ato Primo Direção-geral: Louis M. Moura Orquestra sinfônica de Porto Alegre - OSPA e Coro Lírico do Festival Aldo Baldin.

Agencia Estado,

27 de agosto de 2002 | 20h31

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.