Luva do moonwalk do 'rei do pop' é vendida por US$ 300 mil

A peça havia sido avaliada inicialmente entre US$ 40 mil e US$ 60 mil pela casa de leilões Julien's Auction

Efe,

22 de novembro de 2009 | 09h14

A luva que Michael Jackson usou na mão esquerda quando em 1983 mostrou ao mundo pela primeira vez seu mítico "moonwalk", que depois se transformaria em uma de suas marcas registradas, foi vendida hoje por US$ 350 mil em um leilão organizado em Nova York.  

 

A casa de leilões Julien's Auction tinha avaliado inicialmente esta peça, considerada um das lembranças mais valiosos da história do pop, entre US$ 40 mil e US$ 60 mil.

 

 
No entanto, durante a movimentada disputa realizada no Hard Rock Cafe de Times Square, e a qual também podia ser feita pela Internet, vários interessados elevaram seu preço progressivamente até que um comprador que estava presente no local conseguiu arrematá-la.

 

Esta peça - "a mais histórica e representativa de Michael Jackson" segundo disse à Agência Efe na véspera do leilão o presidente da Julien's Auctions Darren Julien - é feita de pele e decorada com uma malha de pedras preciosas de imitação.

 

O "rei do pop", morto no dia 25 de junho aos 50 anos, usou esta luva em sua interpretação de "Billie Jean" durante uma celebração que foi transmitida pela televisão, e depois a presenteou a Walter Orange, dos Commodores.

 

Durante o leilão também foram vendidas outras luvas do artista, entre elas uma completamente coberta de cristais swarovski pretos e dourados que alcançou US$ 40 mil.

 

Entre os mais de 60 objetos de Michael leiloados hoje em Manhattan também despertou grande expectativa o Mercedes Benz de 1985 que o cantor comprou para seu rancho de Neverland e que depois presenteou a uma de suas tias no seu aniversário.

 

Seu comprador pagou hoje US$ 85 mil por esse automóvel, ao mesmo tempo em que uma dentadura de presas afiadas usada para o vídeo de "Thriller" foi vendida por US$ 16 mil, e por um cartão de agradecimento com o logotipo de Neverland e um desenho em que aparece Michael lendo um livro para algumas crianças sob um árvore foram pagos US$ 1.800.

 

Também foram pagos entre US$ 1.200 e US$ 6 mil por diferentes trajes dos integrantes dos Jackson 5, outros US$ 3.750 por um boné que o artista usou em 1980, e US$ 6 mil por cinco moldes usados para elaborar a fantasia de espantalhos com que Michael, com 19 anos, atuou na adaptação de "O Mago de Oz" de Quincy Jones.

 

Outros objetos do "rei do pop" vendidos foram um de seus violões acústicos (US$ 8 mil), vários desenhos feitos por ele mesmo, entre eles um retrato de "Chaplin" (com preços de até US$ 45 mil) e dois de seus chapéus característicos.

 

Um deles, o que utilizou também na estreia de seu emblemático passo "moonwalk", foi vendido por US$ 22 mil, embora tenha sido a jaqueta que vestiu na turnê "Bad" a que teve uma das disputas mais apertadas do pregão, até atingir os US$ 225 mil.

 

Antes dos artigos de Michael, também foram oferecidos a preços mais que razoáveis centenas de artigos de grandes figuras da música, desde um desenho realizado por Slash, ex-guitarrista do GunsN'Roses, vendido por US$ 350, até uma camiseta de Joey Ramone, cantor dos Ramones, comprada por US$ 200.

 

Neste amplo leilão - no qual também foram vendidos mais de 80 lotes relacionados exclusivamente ao líder do Aerosmith, Steven Tyler -, e como é habitual neste tipo de disputa, as guitarras estiveram entre os objetos mais valorizados, especialmente uma modelo Bo Diddley.

 

Trata-se de uma réplica projetada pelo próprio músico americano Bo Diddley e que foi fabricada para ele no final dos anos 50. Foi comprada por um colecionador presente na sala por US$ 50 mil.

 

Uma cartilha policial também despertou especial interesse com as impressões digitais que foram tiradas do líder do Nirvana, Kurt Cobain, quando foi detido aos 19 anos e pela qual hoje foram pagos US$ 5.750; assim como uma fita K7 na qual Madonna gravou em 1979 solos acústicos (US$ 5 mil).

 

O mesmo aconteceu com um traje de John Lennon (US$ 10 mil), uma jaqueta que Elvis Presley usou na reunião "Speedway" (US$ 16 mil), a lista de canções que escreveu à mão para um show histórico em Las Vegas em 1969 (US$ 13 mil) e um cartaz metálico com o nome do local onde aconteceu o festival de Woodstock (US$ 8.500), entre outras centenas de objetos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.