Luka, a voz de "Tô Nem Aí", está em toda parte

Começou a superexposição da gaúcha Luka, de 24 anos. É dela o "mantra" Tô Nem Aí, que arrebatou os fãs antes mesmo de o rosto de sua criadora ter se tornado reconhecível. Sua agenda inclui visitas a programas de televisão, fotos para capas de jornais e revistas, entrevistas - e até mesmo shows. O primeiro deles em São Paulo será hoje, às 22h, em uma casa da Vila Olímpia chamada Lombok. "Estou super ansiosa. O público de São Paulo é diferente, gosta da noite", diz a cantora. Será um show do tipo 50% ao vivo, 50% com bases gravadas. "Minha voz e o violão são ao vivo."Luciana Karina Lima, seu nome de registro, sente a vida mudar sempre que decide sair à rua. "Imagina você colocar o pé fora de casa, alguém que você nunca viu se aproximar, gritar seu nome e dizer: ´eu te adoro!´. Estou curtindo muito isso", diz a cantora, que diz ter virado três noites sem dormir por causa da quantidade de shows que o estouro de Tô Nem Aí proporcionou. O fato é que Luka está bem mais aí do que parece. Sabe que se equilibra na crista de uma onda que pode logo se arrebentar e deixá-la a ver navios. "Estou preparada para isso." Ela só gostaria de ter tempo para mostrar que não vive só de uma única canção. "Quero cantar muito ao vivo, mostrar que tenho outras músicas bonitas. Estou trilhando o meu caminho."Seu orgulho maior mora em uma derrota. Classificada para participar do programa Fama, da Rede Globo, Luka foi eliminada na última etapa. "Chorei muito, queria desistir de tudo, parar de cantar." Mas viu a luz ao conhecer o produtor Alessandro Tausz, que trabalhou muito para que saísse seu primeiro disco, Porta Aberta, por uma pequenina gravadora carioca, a Green Songs. Sente estar saboreando o prato frio da vingança? "Não, jamais posso falar essa palavra. Ganhar o Fama seria um atalho pra mim. Mas todos que estavam lá tinham muito talento." O mais engraçado é que Luka tem feito bem mais sucesso que Vanessa Jackson, vencedora do Fama que não emplacou nem com a Rede Globo por trás. Luka, por sua vez, acaba de recusar um convite para posar para uma revista masculina.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.