Luiz Melodia volta ao formato ao vivo

Três anos depois de gravar o álbum Acústico ao Vivo, o cantor e compositor carioca Luiz Melodia volta ao formato ao vivo, desta vez com convidados ilustres. Ele acaba de lançar o álbum Luiz Melodia ao Vivo Convida (Indie Records), o 12.º de sua discografia. A gravação, feita no estúdio Oscarito, no Rio, serviu de base para o CD e o DVD. Narealidade, a idéia inicial era produzir apenas o DVD, o primeiroda carreira do compositor. A gravadora, no entanto, pegou caronano projeto e resolveu emplacar o CD também.O repertório agrupa releituras de antigos sucessos navoz de Melodia, como Negro Gato, Farrapo Humano e OCaderninho. Além disso, ele se cercou de intérpretes com osquais tem identidade musical e, juntos, compartilham duetos nopalco. A "panelinha" de Melodia está encabeçada por Gal Costa,Zeca Pagodinho, Zezé Motta, Elza Soares, além de Luciana Mello ede seu filho, o rapper Mahal. Há ainda a participação especialdo Coro da Escola de Música da Rocinha. Para a presença de cadaconvidado no novo disco, Melodia tem uma justificativa na pontada língua.Gal Costa, por exemplo, não poderia ficar de fora. Elatem papel fundamental na carreira de Melodia. Depois que acantora interpretou Pérola Negra, a vida profissional deLuiz Melodia deslanchou. Por isso, ele a considera uma madrinha."Gal foi quem me colocou nessa parafernália da música. É umapessoa que admiro, uma intérprete da maior qualidade." No CD,Melodia e Gal interpretam, juntos, Presente Cotidiano, jágravada por ambos em discos anteriores.A cantora e atriz Zezé Motta, que interpreta com MelodiaEstácio, Eu e Você, é amiga de anos do compositor. Quandoela não está atuando, está cantando. E quando dá vazão à suaporção cantora, Zezé aciona Melodia e lhe pede novas músicas."Sempre estou pronto para atendê-la, ela é de casa."Já Elza Soares é referência musical do compositor desde ainfância. "Quando eu era garoto, já a ouvia. Era uma cantora de nome, uma grande sambista, com um timbre de voz rara." No recente disco de Elza, Do Cóccix até o Pescoço, ela fez questão de incluir Fadas, letra de Melodia, com uma levada de tango. Para retribuir, no disco dele,Melodia e Elza fazem duo na mesma música.Com Zeca Pagodinho, a relação também é de admiração. "Éo mais bambambã do samba, autêntico, e tem toda a malandragem doJoão Nogueira, que eu admirava muito. Às vezes vejo em Zecaalguns detalhes de Nogueira, o suingue dele." Melodia lembraque, quando Pagodinho chegou à gravação no estúdio, ele aindanão sabia o que iria cantar. "Apresentei dois sambas para ele:Quizumba e Poeta do Morro. Ele gostou de Poeta do Morro, mas não quis passar a música antes, disse que quando chegasse ahora a gente cantaria", recorda Melodia.Luciana Mello foi escolhida por representar a novageração de cantoras. "Ela canta sem firulas, tem uma técnicamaravilhosa, tem ginga, é bonita", elogia Melodia. Ele faz duocom Luciana em Quizumba. Com o filho Mahal, o compositoraprendeu a se identificar com a linguagem do rap. Eles dividem afaixa Lorena, no qual Mahal empresta elementos de rapper."Achei legal esse projeto, porque me dá oportunidade decompor enquanto este disco está sendo divulgado", diz Melodia."Estou compondo para o próximo disco, tenho músicas paraterminar e outras já prontas." Entre os próximos projetos, estáprevisto ainda um documentário sobre sua vida, que será dirigidopor Karla Sabah (que assina a direção geral do DVD com LevindoCarneiro). Para este projeto, Luiz Melodia busca patrocínio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.