Ludov confirma sucesso e lança primeiro CD

Depois de sair do underground paulistano e conquistar uma legião de fãs, com direito a fã-clube oficial, o grupo paulistano Ludov - formado por Vanessa Krongold (voz), Eduardo Filomeno (baixo), Mauro Motoki (guitarra, teclado e voz), Paulo "Chapolin" Rocha (bateria) e Habacuque Lima (guitarra e voz) - se prepara para a divulgação do primeiro CD de fato da carreira, O Exercício das Pequenas Coisas, lançado pelo selo Deckdisc.Desde 2002 na estrada, o quinteto paulistano ganhou o cenário nacional depois que sua música Princesa, do EP independente Dois a Rodar (um mini-álbum lançado pelo grupo em 2003, com seis faixas) entrou na programação da MTV. Durante semanas, esteve entre os preferidos da audiência da emissora e foi premiado na cerimônia do VMB 2004. Das 14 faixas inéditas de O Exercício das Pequenas Coisas, que tem ainda a faixa bônus e interativa com videoclipe Princesa, grande parte leva os créditos de Motoki. "Esse disco acabou sendo uma compilação do nosso repertório inteiro, junto com as músicas do EP", explica o guitarrista. Tudo, com um ar de frescor: as músicas mais antigas tiveram seus arranjos reformulados e, entre as novas, algumas foram finalizadas em estúdio. Nada mal para um punhado de amigos, cria da faculdade de publicidade (a maioria, vinda da ESPM), que se conhece há dez anos e que, em meados dos anos 90, tentou a carreira como quarteto e cantando em inglês. Até 2001, tocaram em pequenos redutos sob o nome de Maybees. O acerto veio mesmo quando mudaram a tática e assumiram o desafio de falar a língua de seu público. "Em 2002, voltamos e formamos o Ludov", conta Vanessa. Ludov? Segundo eles contam, uma das inspirações para nome tão pouco comum está no tratamento ludovico ao qual o personagem Alex, do filme Laranja Mecânica, foi submetido.CríticaA guitarra e os teclados de Mauro Motoki são fatores salientes no Ludov, além da voz de Vanessa Krongold, bonita e afinada, dote raro entre vocalistas de bandas de rock. Às vezes lembra a doçura de Natalie Merchant (ex-10,000 Maniacs), tem a potência de Chrissie Hynde (Pretenders) e a melancolia de Margo Timmins (Cowboy Junkies).Com produção caprichada de Fábio Pinc, O Exercício das Pequenas Coisas, de título sugestivo, é um passo maior de bons significados. Mais eletrônico sem perder o peso roqueiro, tem teclados de Motoki servindo de laboratório, provocando humor, iluminando o caminho - é o centro magnético do disco. Os rocks são mais acelerados, Vanessa canta mais alto, gritando mesmo diversas vezes. Mas também se derrete em baladas como Esquece e Vai Sorrir e trechos mais densos de Kriptonita, o novo hit que desponta agora, mas foi concebido lá nos tempos de Maybees. (Lauro Lisboa Garcia)

Agencia Estado,

02 de fevereiro de 2005 | 20h20

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.