"Lovehatetragedy", um dos melhores do ano

O disco Lovehatetragedy (UniversalMusic) sai no Brasil com as 11 faixas originais e duasfaixas-bônus, Gouge Away e Never Said It. É um dosmelhores barulhos do ano até agora, com faixas que misturamheavy metal com rap e até R&B - caso de She Loves me not.Nas palavras dos próprios integrantes da banda, a intenção foifazer um som "agressivo, pesado e no limite". Ainda assim, háalgum artesanato nas canções, um sentido de reflexão musical enenhum preconceito.Vejam essa declaração de Shaddix sobre Time and Timeagain: "O que eu estava criando se tornou entediante para mime tentei buscar inspiração nas músicas do Phil Collins." Isso équase uma heresia em se tratando de uma banda de hardcore.Segundo o cantor, outra faixa esquisitona, SingularIndestructible Droid, é fruto de uma conversa metafísica com oDJ Sid Wilson. O refrão diz: "Biológico, espiritual, elétricoou digital." Shaddix berra como um insano. No suporte, umaguitarra destruidora, nas mãos do parceiro Jerry Horton. Hátambém um grupo vocal hindu ao fundo.Sobre Decompression Period, Shaddix diz o seguinte:"Quando cheguei de viagem, resolvi parar para pensar e merecompor. Foi quando criei essa música. Esta é a minha vida. Euvivo cada dia da forma como quero viver. Como Frank Sinatra."Todas as letras de Lovehatetragedy são marcadas por essaespécie de terapia grupal, falando sobre frustrações pessoais,solidão, abuso de drogas e outros temas da agitada vida de popstar.Há uma boa cozinha no grupo, insuflada pelo baixo funkyde Tobin Esperance e pela bateria de Dave Bruckner. Eles gostamde muitas coisas, mas também odeiam um bocado de baboseiras.Como diz o título do disco, só há lugar aqui para paixõesvitais. Lovehatetragedy. Novo CD do grupo Papa Roach. Preço médio: R$ 2900. Lançamento Universal Music.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.