Felipe Rau/ Rstadão
Felipe Rau/ Rstadão

Lollapalooza vai para Autódromo de Interlagos em 2014

Festival será realizado nos dias 5 e 6 de abril

Taís Toti, O Estado de S.Paulo

10 de outubro de 2013 | 12h51

Mais espaço e menos dias. É essa a equação do Lollapalooza 2014, que, após duas edições brasileiras, deixa o Jockey Club e se instala no Autódromo de Interlagos, nos dias 5 e 6 de abril. É a primeira vez que o festival não será realizado na Páscoa.

O novo local tem cinco vezes o tamanho do Jockey, o que garante maior distância entre os palcos e menos interferência de som durante os shows. A escalação das atrações – serão 80 artistas em dois dias – foi mantida em segredo durante a coletiva de imprensa realizada na manhã de ontem e só será divulgada no fim do mês. “Posso adiantar que o line-up será mais diverso”, disse Perry Farrell, vocalista do Jane’s Addiction e criador do Lollapalooza. “Não tenho nada contra o rock clássico, mas o que buscamos são bandas inovadoras de rock alternativo. E não só rock, mas também música eletrônica e hip hop.” Os preços dos ingressos não foram divulgados, mas as vendas começam em novembro.

A grande preocupação da produção com a mudança de local é o transporte. Para provar a comodidade do trem como meio de acesso ao Autódromo, o próprio Perry Farrell usou a linha Esmeralda da CPTM para chegar à coletiva. “Os trens são limpos e, após uma curta conversa e algumas risadas, nós já estávamos aqui. Estávamos nos movendo muito rápido em São Paulo”, elogiou. Além dos bolsões de estacionamento e do incentivo à carona solidária, o festival terá bicicletários para os fãs que preferirem ir pedalando – são 20 km do centro até o Autódromo, segundo a organização.

Melhorias na estrutura foram prometidas, como mais banheiros e áreas de descanso, melhor qualidade das praças de alimentação e a possibilidade de Wi-Fi grátis. “O senso de estilo é o que vai separar este festival dos outros”, define Farrell.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.