Tiago Queiroz/ Estadão
Tiago Queiroz/ Estadão

Lollapalooza 2019: Em show morno, Kings of Leon faz um panorama da carreira

Grupo apresentou canções de diversos álbuns, desde faixas dos primórdios do grupo até o registro de estúdio mais recente, Walls, de 2016

André Cáceres, O Estado de S.Paulo

06 de abril de 2019 | 22h53

Em sua quinta passagem pelo Brasil, o Kings of Leon fez uma apresentação burocrática para fechar o segundo dia do festival Lollapalooza Brasil 2019.

Comemorando seus 20 anos de formação, embora o primeiro disco só tenha sido lançado em 2003, o grupo apresentou canções de diversos álbuns, desde faixas dos primórdios do grupo até o registro de estúdio mais recente, Walls, de 2016. 

O show ocorreu sem sobressaltos ou firulas e contemplou um panorama da carreira do grupo. O vocalista e guitarrista Caleb Followill não falou muito com o público, emendando uma música na outra em sequência. Mas em uma das poucas vezes em que se manifestou, prometeu retornar logo ao Brasil.

No meio do setlist, a chuva, que até então era apenas uma garoa, apertou bem durante um dos maiores hits da banda, Sex on Fire, e acabou aplacando um pouco o ânimo do público. Mas logo a água parou de cair e a apresentação se encaminhou para sua segunda metade, que teve como ponto alto Use Somebody, depois da qual bastante gente começou a se dirigir para a saída.

A banda americana foi formada em Nashville, Tennessee, terra com a tradição de ter moldado boa parte do blues e do rock do século 20. Assim como seus conterrâneos Allman Brothers, o Kings of Leon é formado por familiares: os três irmãos Caleb, Nathan e Jared Followill, além do primo Matthew. 

 

Tudo o que sabemos sobre:
LollapaloozaKings Of Leon

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.