Rafael Arbex/Estadão
Rafael Arbex/Estadão

Lollapalooza 2018: Com cover de Jorge Ben Jor, Red Hot Chili Peppers presenteia fãs com clássicos

Red Hot Chili Peppers encerrou a primeira noite da sétima edição do festival no Brasil

João Paulo Carvalho, O Estado de S.Paulo

23 Março 2018 | 23h17

Figurinha carimbada em terras tupiniquins, o Red Hot Chili Peppers encerrou a primeira noite da sétima edição do festival Lollapalooza Brasil com aquilo que se esperava de Anthony Kiedis e sua trupe: um show cheio de groove e pegada. Uma jam animada  entre Flea, Chad Smith e Josh Klinghoffer deu início à apresentação. Kiedis veio logo na sequência para cantarolar as primeiras estrofes de Can't Stop, clássico de By The Way (2002).

O Red Hot Chili Peppers entrega sempre o que promete. Nada ali foge muito do roteiro. Otherside, balada do disco Californication (1999), trouxe boas recordações à saudosa geração teenager 2000. Kiedis, que é a prova empírica de que milagres existem, ainda mostra uma voz potente, apesar de todos os abusos de drogas e álcool numa década não muito distante. Comportado, o bigodão esbanjou vigor físico e musical em quase duas horas de show.

O guitarrista Josh Klinghoffer, sempre tão criticado nas comparações com John Frusciante, ex-integrante do Red Hot, promoveu um dos momentos mais bacanas da noite. Com um português meio enrolado, é verdade, fez cover de Menina Mulher da Pele Preta, clássico de Jorge Ben Jor. O momento arrancou gritos ensurdecedores do público.

++ Lollapalooza 2018: Melhor atração, Chance, The Rapper mostra força da nova safra do hip-hop

Há alguns anos na estrada com o Red Hot, a guitarra de Klinghoffer deixa a sonoridade da banda mais pop. Diferentemente de Frusciante, que tornava os riffs essencialmente psicodélicos. Isso fica claro quando ele e Flea promovem mais uma jam antes de Californication. Chad Smith controla bem as batidas das músicas. Sem firula, faz ali o que se exige dele.

Em Under the Bridge, todavia, surge o momento de comoção. Alguns vão às lágrimas. Se Kiedis declarou ali o seu momento "fundo do poço", a plateia não deixa por menos e acompanha fielmente o impacto da letra e dos riffs emblemáticos.

O Red Hot Chili Peppers é o tipo de banda que jamais fica ultrapassada. Passam-se 20 ou 30 anos, o quarteto ainda reina com maestria no quesito groove. Give It Away deu números finais à performance dos norte-americanos e encerrou a primeira noite do Lollapalooza 2018.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.