Silvana Garzaro/Estadão
Silvana Garzaro/Estadão

Lollapalooza 2017: Em transmissão na TV, Titi Müller critica letras misóginas do DJ Borgore

Além de chamar o produtor israelense de machista, a apresentadora criticou também a própria transmissão do show do DJ

Pedro Rocha, Especial para o Estado

26 Março 2017 | 18h17

A apresentadora Titi Müller, escalada para cobrir as transmissões do Lollapalooza 2017 pelo canal pago BIS neste domingo, 26, chamou a atenção nas redes sociais ao criticar, ao vivo, o show que estava prestes a ocorrer no festival, do DJ israelense Borgore. 

Müller iniciou a apresentação do show falando um pouco sobre a trajetória do produtor e revelando o conteúdo, considerado por ela, machista presente em algumas das suas músicas. "Na medida que ele foi ganhando visibilidade, as letras compostas por ele, extremamente machistas, misóginas... Babacas mesmo, foram ganhando visibilidade." Segundo a apresentadora, as canções de Borgore são machistas por letras como "haja como uma vadia, mas antes lave a louça". 

Os comentários de Titi sobraram até para outra atração do festival, a dupla de Djs australianas NERVO. "Teve muita gente que foi em defesa dele (Borgore), a própria NERVO - que vai tocar aqui hoje e não autorizou a nossa transmissão."

Ao final do seu discurso, a apresentadora criticou a própria transmissão do show do israelense. "Eu gostaria de dizer que machistas não passaram neste canal, mas vai passar agora, pelo menos no palco Perry", disse. "É isso aí, Borgore, vai que é tua, querido", ironizou. 

Após um tempo de transmissão da apresentação de Borgore, Titi voltou ao vivo para anunciar que o show não iria mais ser transmitido pelo BIS - poderia ser visto apenas online pelo site do canal pago Multishow. "Lá está o palco Perry na íntegra, sendo machista ou não."

 

Mais conteúdo sobre:
Lollapalooza BIS DJ

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.