Lockwood roda o Brasil para ouvir os rabequeiros

Violinista francês toca no Ibirapuera na sexta e no sábado ao lado de Ricardo Herz

Lucas Nobile, de O Estado de S. Paulo,

04 de setembro de 2009 | 10h30

Depois de passarem por João Pessoa e Olinda (onde se apresentaram com Siba e Antonio Nóbrega, no Festival MIMO), o violinista francês Didier Lockwood e o brasileiro Ricardo Herz tocam nesta sexta-feira, 4, e no sábado, 5, no Auditório Ibirapuera. Depois, a dupla segue para Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Três Pontas, em Minas Gerais, onde participa de uma homenagem a Milton Nascimento.

 

A passagem desse mestre do jazz pelo Brasil faz parte de uma excursão por diversas regiões do mundo, como Caribe, Oriente Médio, Europa Oriental, Estados Unidos e Ásia para as filmagens do documentário Les Violons du Monde (Os Violinos do Mundo), dirigido por Tony Gatlif e coproduzido por Romain Pomédio, e que deve ser lançado em 2011. Uma das motivações do filme surgiu há alguns anos, quando o violinista Yehudi Menuhin comentou com Lockwood sobre a vontade de registrar as diferentes formas de tocar o instrumento pelo planeta. Anos depois, Lockwood comprou um violino em um mercado de pulgas de Paris, com o rosto do luthier anônimo esculpido, e a seguinte frase: "Leve minha voz para os quatro cantos do mundo, e os muros entre os povos cairão."

 

Partindo em sua peregrinação, o violinista chega ao País pela terceira vez (ele tocou aqui em 1982 e no início dos anos 1990). "Tive contato com a música brasileira por meio de grandes compositores, como Villa-Lobos, Tom Jobim, Egberto Gismonti, Hermeto Pascoal e Milton Nascimento. Nos últimos dias, conheci rabequeiros em Olinda e João Pessoa e fiquei impressionado com a qualidade", disse Lockwood ao Estado.

 

Ele e Herz tocarão 18 temas brasileiros e estrangeiros, como Ponteio (Edu Lobo e Capinam), Valsinha (Chico Buarque e Vinicius de Moraes), Um a Zero (Pixinguinha), Cravo e Canela (Milton Nascimento) e Spain (Chick Corea). "No Brasil, o violino ainda é muito ligado à musica clássica. O filme vai mostrar uma outra face do instrumento que está presente em todos os cantos do mundo. Tocar com esse mestre do jazz e com músicos do Brasil e da França é uma honra", comentou Herz.

 

Didier Lockwood e Ricardo Herz

Onde: Auditório Ibirapuera. Av. Pedro Álvares Cabral, s/nº, Parque do Ibirapuera, 3629-1075

Quando: Sexta-feira, 4, e sábado, 5, às  21 horas

Quanto: R$ 30

Tudo o que sabemos sobre:
músicashowDidier LockwoodIbirapuera

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.