Lizz Wright solta a voz no Diners Jazz

A cantora norte-americana Lizz Wright abre hoje à noite, no Bourbon Street, a sétima edição do Diners Jazz Festival. Aos 23 anos, ela fará apresentações também amanhã e vai mostrar os motivos pelos quais tem sido considerada o nome mais promissor da nova geração de cantores do jazz norte-americano. Nascida na Geórgia, Lizz começou a cantar ainda cedo, na Igreja onde seu pai era ministro. "Fui empurrada para a música", brinca ela que, ao lado dos irmãos, se apresentava semanalmente, durante os cultos. Mas ela surgiu em definitivo no cenário musical apenas no ano passado. Foi durante uma apresentação em Chicago, em homenagem a Billie Holiday. Foi ali, após cantar I Cover the Waterfront e Don´t Explain, que ela chamou a atenção do público para seu trabalho. Uma semana depois, em Los Angeles, à medida que as notícias de seu sucesso em Chicago chegavam às páginas dos jornais, ela repetiria a dose. Daí para o primeiro contrato com a gravadora Verve foi um salto. E, com produção de Tommy LiPuma e participação de Brian Blade e Jon Cowherd, chegaria às lojas, Salt. No disco, sucesso de vendas nos Estados Unidos, Lizz coloca sua voz de contralto à serviço de standards e composições próprias, como Salt, Blue Rose e Silence, e até mesme de Soon as I Got Home, do musical O Mágico de Oz. Em outras palavras, uma amostra de seu repertório eclético, que vai do jazz ao soul, passando pelo blues e pelo gospel. Além de Lizz Wright, estão previstos para esta sétima edição do Diners Jazz apresentações do saxofonista Joe Lovano, do cantor Mark Murphy e do trombonista Steve Turre. A assinatura para os quatro shows custa R$ 380. Mais informações pelo telefone (0--11) 0800-784440. Serviço - Lizz Wright. Hoje, às 20h30 e às 23 horas; amanhã, às 21h30. De R$ 55,00 a R$ 95,00. Bourbon Street Music Club. Rua dos Chanés, 127, tel. 5095-6100. Até amanhã

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.