Lisboa terá Rock in Rio família no fim de maio

Um Rock in Rio para a família. Esta é a proposta de um dos maiores festivais de música do mundo, que vai começar em Lisboa no dia 28 de maio. O evento, que é uma edição portuguesa dos festivais que aconteceram no Rio de Janeiro, vai durar 5 dias, mas com um intervalo: 26 e 27 de maio e 2, 3 e 4 de junho."É quase um parque de diversões, com música, pista de neve, escorregador e outras atrações", conta Roberta Medina, da organização do evento. Para garantir que o festival seja um divertimento familiar, foi criado um espaço com monitores para cuidar das crianças enquanto os pais se divertem. "A idéia surgiu no último dia do festival de 2004. Apareceram muitas pessoas com carrinhos de bebê e muitas crianças", afirma Roberto Medina - pai de Roberta - e responsável pela organização do evento.Atrações brasileiras Segundo Roberto, são esperadas 380 mil pessoas para este segundo Rock in Rio em Lisboa - o mesmo número de pessoas registrado no festival realizado na capital portuguesa em 2004, que durou um dia a mais. "No último Rock in Rio em Lisboa, nós fizemos uma pesquisa de opinião e a aprovação foi de 80%." Serão 14 horas diárias de músicas, divididos em dois palcos e uma tenda eletrônica. O programa inclui 35 grupos musicais e 20 DJs. As atrações brasileiras no palco principal serão Ivete Sangalo, Jota Quest e Marcelo D2. No palco secundário - o Hot Stage - apresentam-se Sandra de Sá e Zé Ricardo.As estrelas em cartaz serão Shakira, Guns´n Roses, Santana, Roger Waters, Red Hot Chili Peppers, Anastacia e Sting. Em relação ao evento anterior, foi retirada a tenda Raízes - de World Music - e acrescentada a Hot Stage, com muitos grupos portugueses que cantam em inglês. "O fundamental é o palco principal e a tenda eletrônica", explica Roberto. Conforto e segurançaFaltando 15 dias para começar, com bilhetes a 53 euros por dia (cerca de R$ 140), mais de 172 mil entradas já foram vendidas. Roberto conta que o primeiro dia, com Shakira, Jamiroquai e Ivete Sangalo está praticamente esgotado. O segundo dia mais vendido surpreendeu os organizadores. É quando sobem ao palco Santana e Roger Waters, que normalmente têm um público mais adulto. "Esperávamos que fosse o Red Hot Chili Peppers. Acho que isso indica que o público com mais idade entendeu que o Rock in Rio tem um conforto e uma segurança que os outros festivais não têm. No primeiro, eles ficaram assustados com a idéia de um festival com centenas de milhares de pessoas."No total, o festival custou de 25 milhões de euros. Segundo Medina, o maior gasto foi com as atrações, mas ele não disse quanto. Depois vem a publicidade. Para o projeto social já foram arrecadados 257 mil euros.Durante os cinco dias de evento, 10 mil pessoas trabalharão no Parque da Bela Vista, em Lisboa, local do festival. Só na área de alimentação serão 1.500 pessoas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.