Linkin Park lota o Morumbi em noite de rock

Há tempos não se via um espetáculo tão concorrido. Umamultidão, engrossada principalmente pelo público adolescente, tomouconta do Estádio do Morumbi, zona sul de São Paulo, para assistir aos shows de Charlie Brown Jr. e da banda norte-americana Linkin Park, a principal atração da noite. Antes do início da apresentação da banda brasileira, marcada para as 20 horas, a organização comemorava a venda de todos os ingressos e estimava que um público de 75 mil pessoas lotaria o estádio (a Polícia Militar estimou em 80 mil pessoas). O Charlie Brown Jr. chegou a "ensaiar" a platéia, que cantava emcoro suas canções, dividindo-a em "caixa da bateria" e "baixo", meio ameio. Chorão estimulava o público com seu repertório ilimitado depalavrões. "Vocês estão prontos?", gritou o cantor Mike Shinoda, e o Linkin Parkentrou no palco exatamente às 22 horas, tocando a canção Don´t Stay, do álbum Hybrid Theory (2000), que vendeu 14 milhões de cópias. Em seguida, tocaram Lying From You, do disco Meteora (2003). Alternando um MC de hip hop e o vocal esganiçado do cantor Chester Bennington, a fórmula do Linkin Park leva à loucura os adolescentes. O vocalista da banda ainda arriscou um "E aí, galera?", em português, e o show seguiu com Papercut e Points. Ao todo, eles previam tocar 20 canções, com um pot pourri no meio do show. Quando iniciaram o megahit Somewhere I Belong, foi ensaiado um dos maiores e mais estridentes corais que o Morumbi já viu.Até a metade do show da banda, não havia ocorrido incidente grave no estádio, nem ocorrências médicas e policiais mais graves (a maior parte dos atendimentos médicos foi por algum excesso de bebida). O problema maior foi na abertura dos portões, às 15 horas, quando houve tumulto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.