Lenine lança sua trova eletrônica em CD e DVD

Lenine in Cité é o título do CD e também do DVD do cantor reunindo canções compostas para sua apresentação na Cité de la Musique, em abril. Foi um sucesso, com casa lotada, derramados elogios no Le Monde."O mote do disco é o trovador, figura surgida no século 11, que integra várias culturas pela música e da qual somos todos descendentes." Lenine é um trovador eletrônico. Mistura a música de seu Pernambuco natal com influências do Sudeste, onde vive há 25 anos. Aqui, demorou dez anos para o grande público entendê-lo (tempo entre "Baque Solto", disco de estréia, e "Olho de Peixe", primeiro a vender muito). Na França, foi paixão imediata e ele vende 30 mil cópias por álbum, número robusto para o mercado de lá. Lenine chega a públicos heterogêneos."Há curiosos em todo lugar, mas os da França são especiais", elogia. "O jazz e a música africana floresceram lá e Pixinguinha, o primeiro brasileiro a fazer turnê no exterior, foi para a França." Lenine chega a públicos heterogêneos. Sua poesia torrencial esta em Todas Elas Juntas num Ser só, parceria com Carlos Rennó, citando musas, ou o samba Virou Areia (com Bráulio Tavares)."Lá me consideram rock", conta Lenine. E aqui, o que seria? "É difícil definir, pois o pop nunca foi tão brasileiro e a MPB nunca foi tão pop".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.