Led Zeppelin vende músicas na Internet pela primeira vez

Banda, que se separou em 1980, vai permitir download de seu acervo em todas as lojas de música online

Reuters,

15 Outubro 2007 | 19h40

A banda britânica Led Zeppelin vai disponibilizar seu catálogo de músicas na Internet pela primeira vez, no próximo mês, informou o grupo nesta segunda-feira, 15.   A banda, uma das últimas a oferecer suas músicas para a venda digital, resolveu se reunir para um show em Londres em novembro, levando mais de 1 milhão de fãs a tentar comprar os 10 mil ingressos disponíveis.   A partir de 13 de novembro, o Led Zeppelin, que se separou em 1980 após a morte do baterista John Bonham, vai permitir o download de seu acervo em todas as lojas de música online.   O grupo, que vendeu 300 milhões de discos com músicas de sucessos como "Stairway to Heaven" e "Communication Breakdown", se junta à revolução digital que varre a indústria musical, enquanto as vendas de CDs continuam a cair.   "Estamos satisfeitos que o catálogo completo do Led Zeppelin agora vai ficar disponível digitalmente", disse o guitarrista Jimmy Page.   "O acréscimo da opção digital vai permitir aos fãs obterem suas músicas da maneira que eles preferirem", disse o músico em comunicado.   Além de downloads, o Led Zeppelin está fazendo uma parceria com a empresa Verizon Wireless para disponibilizar toques de celular e downloads de músicas.   A banda voltou às manchetes em setembro com o anúncio de um único show de reunião em 26 de novembro, como um tributo ao fundador da Atlantic Records, Ahmet Ertegun, que assinou com o Led em 1968.   O grupo também vai lançar "Mothership", uma coleção de dois CDs com canções dos 12 anos de carreira da banda e uma versão remixada do disco "The Song Remains the Same", gravado em uma temporada de três dias no Madison Square Garden em 1973.

Mais conteúdo sobre:
Led Zeppelin

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.