REUTERS/Carlo Allegri, Hans Deryk
REUTERS/Carlo Allegri, Hans Deryk

Led Zeppelin sai vitorioso em caso de plágio envolvendo 'Stairway to Heaven'

O processo de direitos autorais era um dos mais acompanhados do setor, e poderia ocasionar no pagamento de milhões de dólares em indenizações por parte de Robert Plant e Jimmy Page

Agências, Reuters

05 de outubro de 2020 | 19h20


A banda britânica de rock Led Zeppelin finalmente ganhou uma longa batalha jurídica sobre acusações de que teria roubado o riff de abertura de uma de suas principais canções, o hit Stairway to Heaven, de 1971. 

A banda, uma das mais bem-sucedidas da história do rock, ganhou efetivamente o caso após a Suprema Corte se recusar a discutir a matéria, o que significa que uma decisão de março de 2020, tomada por um Tribunal de Apelações, e favorecendo o Led Zeppelin, será mantida.

O vocalista Robert Plant e o guitarrista Jimmy Page haviam sido acusados no caso, que já dura seis anos, de tirarem o riff  - uma das aberturas mais conhecidas no mundo da música pop - de uma canção chamada Taurus, escrita pelo já falecido Randy Wolfe, da banda norte-americana Spirit

Wolfe, que se apresentava como Randy California, se afogou em 1997, e o caso foi movido por um administrador de seus bens. O processo de direitos autorais era um dos mais acompanhados do setor, e poderia ocasionar no pagamento de milhões de dólares em indenizações por parte de Plant e Page.


 


O Led Zeppelin fez o show de abertura para a Spirit em uma turnê norte-americana em 1968, mas Page testemunhou em um julgamento diante do júri em Los Angeles que só conheceu a canção Taurus recentemente. 

O júri em Los Angeles concluiu que o riff em questão não era intrinsecamente semelhante aos acordes de abertura de Stairway to Heaven.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.