Led Zeppelin retorna aos palcos em apresentação magistral

Grupo começa com 'Good Times Bad Times' e encerra com o clássico 'Stairway to Heaven'

Adriana Del Ré e Patricia Rodríguez, da Efe,

11 de dezembro de 2007 | 01h45

O Led Zeppelin voltou aos palcos, nesta segunda-feira, 10, em uma apresentação magistral para cerca de 18 mil pessoas, na qual não faltaram grandes clássicos da história do rock como Stairway to Heaven e Whole Lotta Love.  O tão aguardado show da banda entra para a história não só como o retorno da banda aos palcos, mas também como um dos maiores encontros de fãs de todo o mundo num só lugar. "É meio estranho, temos aqui gente de 50 países", disse durante o show o vocalista Robert Plant, de cavanhaque, roupa preta e os velhos cachos loiros. Veja também: Vídeo inédito do show Led Zeppelin retorna aos palcos em apresentação magistralBrasileiros contam com a sorte no show do Led ZeppelinConfira as fotos   Podcast Sub - A volta do Led Zeppelin  Veja final do show com 'Stairway to Heaven no YouTube'    O homenageado Ahmet Ertegun, fundador do selo americano, apostou em 1968 no potencial dos jovens britânicos que haviam acabado de formar o Led Zeppelin. Não há dúvidas de que o Led Zeppelin era a grande estrela da noite, mas o tributo a Ertegun, que morreu em dezembro de 2006, aos 83 anos, também contou com apresentações de gigantes como Bill Wyman, ex-Rolling Stone, do grupo Foreigner e de Paul Rogers, além da participação de novos nomes da música, como o cantor escocês Paolo Nutini, que interpretou músicas de Ray Charles, como Mess Around, e Nancy Sinatra, com sua já clássica Bang Bang. A morte de John Bonham, após ingerir várias doses de vodca com suco de laranja, deixou um buraco irreparável na música que levou à dissolução do grupo. No entanto, na noite desta segunda-feira, quase três décadas depois de sua dissolução, foi possível ouvir mais uma vez o inigualável timbre do Led Zeppelin, o que empolgou uma platéia nostálgica que cantou durante toda a apresentação, que começou com o clássico "Good Times Bad Times". Jason Bonham, que assumia a responsabilidade de assumir no palco o papel de seu pai, considerado um dos grandes bateristas da história do rock, não decepcionou e soube, como ninguém, honrar o nome de sua família. O show do Led Zeppelin esta noite foi marcado por grandes clássicos da banda, como "Ramble On" e "Since I've Been Loving You". Os riffs selvagens de Jimmy Page foram sentidos em "Black Dog" e "Stairway to Heaven". Esta última levou a platéia ao delírio. Os oito minutos de "Stairway to Heaven" passaram em segundos, e a banda soube como ninguém explorar cada detalhe da música, dos acordes mais suaves até o potente som de uma bateria esmagadora, sem deixar de lado, é claro, o excepcional solo de guitarra de Page. Durante a apresentação houve tempo ainda para a improvisação e até mesmo para apresentar uma nova canção. Foi neste momento, na primeira parte do show, que Plant, que conversava muito com o público, contou que "milhares e milhares de lembranças" passavam por sua mente e agradeceu pelo fato de "ter Jason no grupo". Aclamado pelo público, o Led Zeppelin teve de voltar ao palco duas vezes mais, para executar "Whole Lotta Love" e encerrar esta excepcional reunião com o clássico "Rock and Roll". Foram duas horas de autêntico êxtase para um grupo considerado o melhor da década de 70. Para muitos, além disso, a melhor formação de rock da história da música. Confira a lista das músicas: Good Times Bad TimesRamble OnBlack DogIn My Time Of DyingFor Your LifeTrampled Under FootNobody's Fault But MineNo QuarterSince I've Been Loving YouDazed And ConfuseStairway To HeavenThe Song Remains The SameMisty Mountain HopKashmirWhole Lotta Love (bis)Rock And Roll (bis)

Tudo o que sabemos sobre:
Led Zeppelin

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.