Led Zeppelin eletriza 20 mil roqueiros em Londres

A banda britânica Led Zeppelin fez nasegunda-feira um show eletrizante durante mais de duas horas,alimentando a nostalgia de 20 mil espectadores da Arena O2, emLondres, com 16 músicas, inclusive seus maiores hits. Muitos fãs saíram em êxtase, pedindo mais e dizendo que oLed Zeppelin soa melhor hoje do que no seu auge, na década de1970. "Eu os vi umas duas vezes nos anos 70, e acho que eles naverdade melhoraram", disse John, um cinquentão já calvo. "Aqualidade do som era uma porcaria naquela época". As calças apertadas e as camisas abertas dos velhos tempossumiram, e os instrumentistas passaram o show inteiro, semintervalos, praticamente parados. Mas o vocalista Robert Plant, 59 anos, mostrou a que veiojá na abertura, com "Good Times Bad Times". "Nos dias da minha juventude, me disseram o que era ser umhomem. Agora cheguei na idade, tentei fazer tudo isso do melhorjeito possível. Não importa quanto eu tente, eu acho meu jeitode fazer o mesmo de sempre", cantou Plant para uma platéia queaplaudia cada compasso do show, um dos mais aguardados do anono mundo todo. O grisalho Jimmy Page, 63 anos, lembrou ao mundo por que éconsiderado um dos melhores guitarristas que há, enquanto JohnPaul Jones, 61, mostrava sua versatilidade pulando do baixopara o teclado. O quarteto foi completado por Jason Bonham na bateria. Opai dele, John, morreu em 1980, após uma bebedeira, o que levouao fim do quarteto que havia vendido mais de 300 milhões decópias e influenciado inúmeras bandas desde então. O Led tocou clássicos como "Stairway to Heaven", "Kashmir"e "Whole Lotta Love", além de canções menos conhecidas, como"In My Time of Dying" e "For Your Life", apresentada ao vivopela primeira vez. Foi o primeiro show completo do Led Zeppelin desde 1979,segundo a revista NME, que fez uma resenha entusiasmada sobre avolta da banda. O concerto de segunda, um tributo beneficente ao produtorAhmet Ertegun, que assinou o contrato da banda em 1968,provocou fervorosas especulações de que o grupo iria fazer umaturnê. "Vamos apenas fazer [o show no] O2 e vamos ver o queacontece depois", disse Page à Reuters recentemente. "Não tenhouma bola de cristal aqui, nem você".

MIKE COLLETT-WHITE, REUTERS

11 de dezembro de 2007 | 09h44

Tudo o que sabemos sobre:
MUSICAZEPPELINVOLTA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.