Mario Anzuoni/Reuters
Mario Anzuoni/Reuters

Lady Gaga diz que vestido de carne destaca luta por direitos dos cidadãos

Cantora diz em programa de TV que se não lutarmos, 'teremos tantos direitos quanto a carne de nossos ossos'

EFE

15 de setembro de 2010 | 14h25

A cantora Lady Gaga, ganhadora de oito prêmios no MTV Video Music Awards, oferecidos pelo canal aos melhores clipes do ano, disse que um dos vestidos que usou na cerimônia de premiação, feito de carne crua, tinha como objetivo destacar a luta por os direitos dos cidadãos.

 

A cantora, em declarações ao programa de televisão de Ellen Degeneres, afirmou: "se não lutamos pelo que pensamos e se não lutamos por nossos direitos, muito em breve vamos ter tantos direitos quanto a carne de nossos ossos".

 

Além disso, para esclarecer a simbologia do vestido, acrescentou: "E não sou um pedaço de carne".

 

Lady Gaga já usou um biquíni do mesmo estilo na capa da revista "Vogue" do Japão, causando os primeiros comentários em torno da escolha da cantora e críticas de organizações defensoras dos animais, como a PETA.

 

A cantora explicou a Degeneres que não queria faltar desrespeitar ninguém, e afirmou ser uma pessoa que se caracteriza por nunca julgar as pessoas.

 

A artista Cher, que entregou o prêmio de Melhor Vídeo do Ano à cantora por "Bad Romance" e segurou sua bolsa (também feita com pedaços de carne) durante o discurso da ganhadora, também defendeu Gaga em sua página no Twitter, dizendo que o vestido era uma "peça de arte surpreendente" e a bolsa era "genial".

 

"A arte moderna provoca discussão e conflito. Todo mundo fala sobre isso. Bingo!", concluiu.

Tudo o que sabemos sobre:
Lady Gaga

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.