EFE/ Jose Sena Goulao
EFE/ Jose Sena Goulao

Keith Flint, vocalista do The Prodigy, morre aos 49 anos no Reino Unido

Polícia disse que morte não é tratada como suspeita

Redação, O Estado de S. Paulo

04 de março de 2019 | 09h16

O vocalista da banda The Prodigy, Keith Flint, morreu na manhã desta segunda-feira, 4, aos 49 anos, na cidade de Dunmow, no Reino Unido. A informação foi confirmada pela polícia de Essex, no Reino Unido, que também declarou que a morte não é tratada como suspeita.

O cofundador do The Prodigy, Liam Howlett, disse no Instagram que Flint cometeu suicídio no fim de semana. "Estou atordoado... confuso e desolado", escreveu.

As autoridades policiais disseram que mandariam uma equipe de médicos forenses, procedimento padrão em casos de morte violenta ou inexplicáveis.

Nascido em 1969, em Londres, Flint era músico, cantor e dançarino. Ao lado de Liam Howlett e MC Maxim Reality, fazia parte do grupo inglês de música eletrônica que fez sucesso no fim dos anos 1990 após um escândalo causado pela música e pelo clipe (censurado) Smack My BitchUp

A banda surgiu em 1990 e recentemente concluiu uma turnê na Austrália, onde estava promovendo o álbum No Tourists, de 2018. The Prodigy vendeu 30 milhões de discos, ajudando a popularizar a música eletrônica. Sete de seus álbuns lideraram as paradas do Reino Unido, incluindo o mais recente, The Tourists/AFP e Reuters

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.