Divulgação
Divulgação

Kanye West cancela show e critica Beyoncé e Hillary Clinton

O rapper questionou artistas que apoiaram a candidata democrata e declarou que o novo presidente dos EUA é "genial"

O Estado de S. Paulo

21 de novembro de 2016 | 12h02

O rapper Kanye West cancelou um show planejado em Los Angeles poucas horas antes de começar, depois de um discurso contra a cantora Beyoncé e um anúncio público de apoio ao presidente eleito dos EUA, Donald Trump.

O Fórum, uma arena coberta no subúrbio de Los Angeles, onde seria o show, anunciou o cancelamento menos de três horas antes. Os reembolsos seriam disponibilizados no ponto de compra.

Em um show na noite do último sábado, West cantou apenas três músicas antes de criticar outros artistas e Hillary Clinton, além de ter atrasado a apresentação em uma hora e meia. 

West disse que estava "magoado" porque Beyoncé supostamente teria dito que não iria se apresentar em um determinado show - provavelmente o Grammy - a menos que ela ganhasse o vídeo do ano sobre ele.

"Fui enviado aqui para dar a todos a minha verdade, mesmo correndo o risco de minha própria vida, mesmo correndo o risco do meu próprio sucesso, da minha própria carreira", disse West.

"Jay Z, me ligue, irmão, você ainda não é me ligou... Jay Z, eu sei que você tem assassinos Por favor, não envie-os na minha cabeça Basta ligar para mim. Fale comigo como um homem", ele acrescentou, referindo-se ao rapper e marido da cantora.

Jay Z  e sua esposa Beyoncé fizeram campanha para Clinton nas eleições.

"Eu realmente acho que sua abordagem foi absolutamente genial, porque ela funciona", disse West sobre Trump. Ele afirmou que planeja concorrer à presidência em 2020.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.