Reuters
Reuters

Justin Bieber e Usher são processados por violação de direitos autorais

Cantores enfrentam uma ação civil no valor de 10 milhões de dólares

Jonathan Stem, Reuters

18 de junho de 2015 | 18h38

Um tribunal de apelação dos Estados Unidos obrigou os cantores Justin Bieber e Usher nesta quinta-feira, 18, a enfrentarem uma ação civil no valor de 10 milhões de dólares em que a dupla é acusada de copiar ilegalmente partes de uma canção escrita por dois compositores do Estado da Virgínia.

Por 3 votos a 0, o tribunal de apelação de Richmond retomou uma ação civil de maio de 2013 apresentada por Devin Copeland, cantor de R&B conhecido como De Rico, e seu parceiro de composição Mareio Overton, dizendo que o juiz de uma corte de instância inferior errou ao encerrar o caso.

Os reclamantes afirmam que três versões da canção Somebody to Love gravadas por Bieber, Usher ou ambos partilham o mesmo padrão de batida, o mesmo ritmo e acordes e letras semelhantes à canção de sua autoria com o mesmo título.

“Depois de ouvir a canção de Copeland e as canções de Bieber e Usher na íntegra, concluímos que os refrões são semelhantes o suficiente, e também significativos o suficiente, para que um júri sensato considere as canções intrinsecamente semelhantes”, escreveu a juíza Pamela Harris para o tribunal de apelação.

Entre os outros réus estão as gravadoras Universal Music Publishing Group e Sony/ATV Music Publishing.

Os advogados de defesa não responderam de imediato aos pedidos de comentários. O advogado dos reclamantes tampouco respondeu a pedidos semelhantes.

 

Mais conteúdo sobre:
MúsicaJustin Bieber

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.