Justiça rejeita reduzir fiança de Michael Jackson

Alegando que Michael Jackson tem sim condições de desembolsar US$ 3 milhões, a Justiça da Califórnia rejeitou apelação para que a quantia fosse reduzida. O pop star responde a acusações de abuso de menor. Fixada em novembro, no momento de sua detenção, a fiança de US$ 3 milhões supera os valores tradicionalmente propostos para casos do gênero, mas o juiz Rodney S. Melville, do condado de Santa Barbara, argumentou que a fiança deve garantir a presença do astro em audiências futuras.A defesa pedia que a fiança não passasse de US$ 435 mil, com base na ficha limpa do cantor e de suas ações beneficentes, notórias. A promotoria contra-argumentou que a soma é "grosseiramente comparável aos gastos do cantor em um fim de semana em Las Vegas", e que ele próprio já se definiu certa vez como um bilionário. Além disso, levantou a hipóteste de o cantor deixar o país, caso a fiança fosse reduzida. O despacho do juiz é de sexta-feira, mas só foi divulgado ontem.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.